Terminal Libra Rio: por que o atendimento é tão ruim?

Desde quando assumi a diretoria comercial de uma transportadora rodoviária de cargas aqui do Rio de janeiro, decidi que teria uma gestão extremamente participativa nas operações da empresa. Vender serviço de transporte e logística é o mesmo que vender operação.

Esta minha decisão, além de servir para melhorar as vendas em si, a partir do momento que estou apto a falar com mais propriedade sobre os aspectos técnicos operacionais, permitiu-me maior aproximação com os clientes, o que é excelente para consolidar cada vez mais os relacionamentos. Também não poderia deixar de mencionar que a minha proximidade com as operações, foi fato motivador para a equipe.

A transportadora em que sou diretor tem mais de 70% das suas operações voltadas para os portos, principalmente do Rio de Janeiro, seja na importação, seja na exportação. Em maio deste ano (2012) assumimos 100% das operações de uma grande empresa importadora e comecei a frequentar cada vez mais o porto do Rio de janeiro, vivenciando as mais diversas situações, conhecendo diversos profissionais que trabalham nas transportadoras concorrentes e que ficam baseados no próprio porto recebendo o trabalho e executando as operações. Não posso deixar de mencionar que são pessoas, em sua maioria, sensacionais, sempre dispostos a ajudar. Ali, pude notar que a concorrência fica à margem e um ajuda o outro.

Além dos profissionais das transportadoras, conheci diversos motoristas autônomos (carretreiros). São pessoas profissionais, em sua imensa maioria, pontualíssimas e que, dificilmente, deixarão você sem respaldo. Independente do tamanho da transportadora, de quão grande seja a sua frota, absolutamente todas, lançam mão desses profissionais.

Quanto aos terminais do Porto do Rio de Janeiro, quando as operações transporte marítimo são em contêineres, basicamente, temos dois terminais atuantes, quais sejam: LIBRA Terminais e MULTIRIO. Aqui também vale um parêntese quanto aos profissionais que trabalham nestes dois terminais. São pessoas extremamente solícitas, que estão ali para somar, ou seja, profissionais experientes e competentes.

No que se refere à MULTIRIO, a palavra que melhor definiria este terminal seria a eficiência. A MULTIRIO conseguiu unir seus bons profissionais a uma gestão pró usuário. Ali se consegue resolver rapidamente as mais diversas questões, pois o terminal buscou desburocratizar sua sistemática.

Além disso, tem um horário de funcionamento mais extenso na importação e uma grande disponibilidade de janelas. Na MULTIRIO, por exemplo, no mesmo dia, é possível dar entrada na documentação para retirada de carga de importação, obter janelas e executar a operação. Em alguns casos, até na eventualidade de não comprimento de horário, é possível reagendar.

O Sistema do terminal é bem rápido e funciona em ouros navegadores, além do Internet Explorer, tais como Mozilla Fire Fox e Google Chrome.

A MULTIRIO parece ter um respeito maior pelos profissionais que atuam no porto,  como alias deve ser a conduta de uma empresa concessionária de serviços públicos.

Em outras palavras, cumpre nada mais do que a sua obrigação, o que, no Brasil, representa uma grande evolução.

É obvio que ainda estamos longe dos terminais portuários dos países mais desenvolvidos, que existem alguns problemas, mas não tenho a ilusão de que 14 anos são suficientes mudar aquilo que, por séculos, foi vítima da má gestão do ente publico.

Já no que se refere ao terminal da LIBRA, tenho severas criticas a fazer ao serviço prestado pela empresa. Enquanto na MULTIRIO consigo enxergar uma gestão pró usuário, na LIBRA vejo uma gestão que dá a sensação de ser contra o usuário e contra todos os profissionais atuantes no porto, até mesmo seus próprios funcionários que ficam na linha de frente, querendo ajudar, porém, sem êxito.

Os funcionários da LIBRA jamais se negaram em ajudar e estão sempre dispostos a somar. O problema é o modelo de gestão do terminal, que prima pelo engessamento e pela burocratização e isso os impede de tomar quaisquer decisões positivas.

Por exemplo, sempre que se necessita da autorização de um responsável, aí existe outro responsável que, em muitos casos, é de São Paulo e parece viver em reunião.

O sistema da LIBRA pode ser considerado uma “case” a ser estudado. O sistema seria perfeito, não fosse sua lentidão ímpar, pelo fato de só funcionar no Internet Explorer e, praticamente, toda semana ficar fora do ar.

Quando está fora do ar, o caos é instaurado. Filas imensas se formam no departamento onde se faz a liberação para saída das mercadorias. Em um dia de colapso desses, peguei um numero de senha de atendimento e verifiquei que tinham mais de 50 pessoas na minha frente.

Nem preciso dizer que levei mais de três horas para ser atendido neste dia. Em dias de calor, a sala, que é pequena, vira uma sauna, pois, até o ar condicionado tem problemas.

Outro problema gravíssimo é a escassez de janelas para retirada de cargas. A coisa começa a descambar a partir do momento que só se pode fazer agendamento 12 horas depois em que a liberação da carga é feita.

Note que 12 horas depois, como as janelas vão até 19h, significa que a retirada da carga será agendada somente para o dia seguinte. Isso se existirem janelas disponiveis, sendo que as quintas, sextas e sábados (até às 11h) as janelas são consumidas com uma rapidez incrível. Parece que tem mais cargas no terminal que a sua capacidade suporta.

A respeito do agendamento somente ser permitido para janelas 12 horas posteriores à liberação, isso cria outro problema. Por conta dos seus modos operantes, se um cliente precisa dar entrada na documentação no dia do vencimento da armazenagem, na LIBRA, fica automaticamente impedido, devendo pagar outro período.

Note que o direito de dar entrada na documentação e retirar a carga no mesmo dia, ainda que no vencimento do período, é subtraído do importador.

Ora, se o período de armazenagem é um prazo estipulado pelo terminal, uma prestação de serviços que é paga, o terminal precisa disponibilizar janelas, sem prejuízos aos importadores. Na MULTIRIO isso não acontece, pois, como foi dito acima, é possível dar entrada e retirar a carga no mesmo dia.

Um breve comentário histórico deve ser feito: Antigamente, os períodos de armazenagem eram de 10 dias corridos e hoje em dia são de 07 dias corridos. A diferença é que a MULTIRIO optou por uma gestão correta para compensar esta redução de prazo e a LIBRA não.

Os problemas não param por aí. Um transportador rodoviário, quando tem um carregamento para fazer na LIBRA, jamais poderá contar que o seu caminhão saia com rapidez do terminal.

Não é difícil, principalmente nos dias que tem operação de navios, um caminhão demorar duas, três, quatro horas, ou mais, para simplesmente ser chamado para entrar no terminal e carregar. Lá dentro a coisa também pode demorar. Na MULTIRIO, quando um operação de retirada demora, não dura mais de 50 minutos, em media.

Se carregar contêineres na LIBRA é ruim, não tão terrível quanto carregar carga solta.  Um dia desses, eu estava no armazém acompanhando um carregamento de uma carga solta de um cliente e, conversando com um motorista de uma empresa, ouvi o relato de que ele deveria carregar duas caixas, só que uma delas não estava sendo encontrada.

Infelizmente, este motorista não foi o primeiro profissional a afirmar isto. Já registramos casos em que demoramos 23 horas (em dois dias) para tirar uma carga solta. Motivo? Muito movimento, falta de gente e equipamento.

Entendo que os gestores da LIBRA devam pensar mais nos usuários do terminal, nos profissionais que ali trabalham todos os dias e nos seus próprios funcionários, que se desgastam demais diante de tantos problemas.

É inadmissível o terminal ficar da forma que está. Isso configura total falta de respeito. A falta de concorrência, o fato de o importador muitas vezes não poder optar pelo terminal que a sua carga descarregará não pode servir como zona de conforto.

Este artigo não serve para denegrir a imagem da LIBRA. Meu desejo é  que as operações fluam sem prejuízos. Custa caro deixar funcionários e caminhão a mercê do terminal, que não nos ressarci de horas extras e diárias de veículos.

Custa caro perder tanto tempo resolvendo os problemas criados pelo próprio do terminal. No final quem paga o prejuízo são as outras empresas prestadoras de serviços, os profissionais e os clientes do terminal. Já a posição da LIBRA é extremamente confortável, pois, através do seu próprio caos operacional, prestando um serviço que está muito abaixo do que se espera de um concessionário de serviço publico, muito abaixo do terminal que fica ao lado, consegue elevar as suas receitas.

34 Comentários


  1. Um absurdo o agendamento na Libra. Estou desde ontem no sistema T1 Rj aguardando senha e abertura de janela! Vergonha o porto do RJ. Cadê o direito? Armazenagem vencendo, quem assumirá os custos? Parece de maldade, me desculpe, no que se diz respeito ao tempo de permanecia e armazenagem, burocracia e etc…

    Responder

  2. Demonstrando seriedade e profissionalismo, assim como fez a Libra, diga-se de passagem, a MULTIRIO nos enviou uma mensagem com uma tela de seu sistema, mostrando que a operação do navio foi iniciada em 19/12/2012 e que, portanto, fez a cobrança de armazenagem de acordo com a sua tabela publica.

    É importante ressaltar, que toda essa discussão começou a partir de um e-mail do SAC que afirmava sendo dia 20/12 a data inicial da operação.

    Seja como for, esse fato trouxe uma informação importante, a ser tratada no próximo artigo, que é o momento de inicio da contagem da armazenagem. Em minha opinião, e tenho certeza que na de muitos, o certo seria iniciar na efetiva descarga, ou seja, momento em que a carga começa a ocupar espaço no terminal. No caso em tela, por exemplo, por apenas 02 horas, o cliente pagou um serviço para mais 07 dias. Justo? Vamos debater.

    Desta forma, foi feito aqui os devidos esclarecimentos.

    Responder

  3. Rogerio,Vi sua mensagem e, pelo teor, estou revoltado!

    Seja qual for o erro, entendo que aquele que o provocou deva ter, minimamente, ter a consciência e a ética de repará-lo, independente de ser pontual ou rotineiro e independente de falha humana ou de sistema. Entendo que isso não ocorreu no seu caso.

    Fiquei muito surpreso pelo fato de o terminal não reparar o erro no caso do acerto da averbação. Trata-se de um erro pontual, mas, o preocupante, foi a conduta da MultiRio, nesse caso. Agiu de forma intransigente, talvez porque saiba que a Letra da Lei lhe dê garantias de retenção da carga.

    PORÉM, O FATO DE INICIAREM A CONTAGEM DA ARMAZENAGEM NA DATA DE ATRACAÇÃO DO NAVIO É O MAIS GRAVE. Armazenagem é referente ao espaço e, portanto, deveria ter sido iniciada no dia 20/12 (data da operação de descarga). Aí sim seria o correto e vocês poderiam ter retirado a carga no dia 02/01/2012, sem o pagamento do terceiro período, tranquilamente.

    ESTÁ CLARO NA SUA MENSAGEM. A PROPRIA MULTIRIO INFORMA QUE O NAVIO OPEROU NO DIA 20 E INCIA A CONTAGEM A PARTIR DO DIA 19. ISSO CONTRARIA ATÉ A TABELA DO TERMINAL NO ITEM 1.1 A:

    A – A COBRANÇA DE ARMAZENAGEM É CUMULATIVA E INICIA-SE A PARTIR DO INÍCIO DA OPERAÇÃO DO NAVIO.

    Outro fato que salta aos olhos é que, a MultiRio, quando a armazenagem vence em dias que o terminal não opera entrega de cargas, ou seja, domingos e feriados, sempre estende o período para o primeiro dia útil seguinte e desta vez não agiu assim. Por que? Eles explicaram isso?

    Se, na conta errada deles, o segundo período venceu no feriado, data em que o terminal não opera entrega, deveriam ter mantido a política. Aliás, com um período tão curto de 07 dias, nada mais justo. Será que eles mudaram a política ou escolhem como vão agir de acordo com a época do ano? E um caso a ser apurado sim e com rigor.

    Seja como for, não deixe isso passar em branco. Minha sugestão é que a sua empresa, ou cliente exija a devolução do dinheiro gasto com o terceiro período, mesmo pela via judicial, se for o caso. Alem de devolução com juros e correções monetárias, verifique se existiram perdas e danos pelo atraso.

    O PROBLEMA DO CÁLCULO DA ARMAZENAGEM, QUE É GRAVÍSSIMO, E O PROBLEMA DA MUDANÇA DE POLÍTICA DE EXTENSÃO SERÃO COLOCADOS NO ARTIGO QUE PUBLICAREI NO FINAL DE JANEIRO.

    Inclusive entendo que todos os importadores deveriam solicitar revisões no calculo de seus períodos para saber se o inicio da contagem do terminal foi feita pela data de atracação do navio ou da operação de descarga da mercadoria. SERÁ QUE, A PARTIR DE AGORA, PRECISAREMOS RECORRER AO ARMADOR PARA VERIFICAR AS DATAS DE ATRACAÇÃO E AS DATAS DE OPERAÇÃO? ALGUEM PRESTA ATENÇÃO NISSO?

    Responder

    1. André,
      Obrigado pela sua atenção. Vou sugerir ao cliente que entre com pedido de devolução do valor pago pelo 3o período. Informarei os acontecimentos pelo blog e pelo seu e-mail.
      Rogério

      Responder

      1. Rogerio,

        Eu é que devo agradecer pela sua coragem em relatar os problemas. Este tipo de ocorrência já deve ter sido detectada por muita gente e abafada na politica de boa vizinhança, que é a alavanca da ineficiência.

        Felizmente, existem profissionais que se preocupam e que reclamam. So assim melhoraremos o Porto do Rio de janeiro. Tenha certeza de que esse grave acontecimento não passará em branco no próximo artigo. Nem o seu, nem os outros comentários passarão em branco. Creio que mais de 70.000 pessoas ja leram o artigo. So aqui no ComexBlog mais de 50.000 com certeza. Fora via facebook, via twitter, Linkedin e outros 10 sites e blogs que replicaram a publicação.

        Nossa luta é nobre. Visa um porto do Rio melhor para se trabalhar.

        Responder

  4. Rogério,

    O que você relatou no seu comentário é gravíssimo, pois altera a contagem de tempo de armazenagem a favor do terminal (credor), ou seja, ao invés de inciar a contagem na efetiva descarga, estão contando a partir da chegada do navio. Se comprovada por ti, levantará uma grande duvida acerca de quantos importadores foram vitimas desse erro no sistema do terminal.

    Por esse motivo, com foco nessa falha do sistema, encaminhei uma mensagem com seu comentário ao SAC da Multi-Rio. Alguém respondeu? Sua empresa teve que pagar outro período? Favor comentar.

    Deixo meu e-mail para nos comunicarmos: andre@irolog.com.br

    Responder

    1. Farei contato pelo seu e-mail, mas já adianto que não recebi nenhum contato favorável, todos os argumentos que tive com a Multirio (Setor Comercial) de nada serviram e o cliente pagou o 3o período (R$ 24 mil) para poder retirar sua carga na próxima na próxima 2a feira.
      O argumento da Multirio foi que por se tratar de carga consolidada, tiveram que esperar a desconsolidação pelo agente, com isso só consegui averbar no dia 21/12, mas o inicio da contagem do primeiro período foi considerada a data de atracação do navio (19/12), Basta ver a averbação que na verdade não consegui pela Internet, tive que recorrer a eles para conseguir, pelo site saiu tudo em branco. Em seguida me enviaram outra sem a quantidade de volumes e sem peso, só no terceiro e-mail e após contatos telefônicos enviaram a averbação correta para que eu registrasse a DTA.
      O cliente importador também solicitou ao Setor Comercial da Multirio a extensão do prazo para carregamento pois como informei anteriormente o segundo período venceu no dia 01/01 (feriado), mas negaram. Tenho como comprovar tudo que digo aqui. Enviei e-mail para você.

      Responder

  5. Caro Rogerio,

    Se alguém da MULTIRIO estiver lendo sobre, seria interessante apurar, poisa a armazenagem deve ser contada a partir da data em que a carga efetivamente descarregou, ou seja, no dia em que começou a ser armazenada. Outro fato que salta aos olhos é que o terminal, quando o vencimento da armazenagem caiu em um feriado, dá o dia seguinte útil para retirada, na mais justo alias, ja que o periodo foi incurtado em 03 dias.

    Vamos ver o que o terminal dirá!

    Abraços,
    André

    Responder

  6. A Multirio não fica atrás…
    Vejam o meu caso:
    – 19/12 – o navio chega (começa a contagem do 1o período de armazenagem);
    – 20/12 – inicio da operação;
    – 21/12 – consegui a averbação somente às 14:43 hrs;
    – 21/12 – registro de DTA às 14:55 hrs (ATÉ AQUI PERDEMOS 3 DOS 7 DIAS);
    – cliente pagou 2 períodos (19 mil);
    – 2o período vencia em 01/01 (feriado mundial);
    – 28/12 – canal da DTA e tentativa de agendar carregamento para 02/01 já que de 29/12 até 01/01/2013 haveria recesso;
    – carregamento para 02/01 SÓ COM O PAGAMENTO DO 3o PERÍODO, MAIS 24 MIL…
    ROGÉRIO BARROS

    Responder

  7. Pessoal,

    Se alguém da Libra estiver acompanhando os cometários, seria importante verificar que o sistema não está rodando bem no Internet Explorer 9. Na realidade, fica igual a outras plataformas, servindo tão somente para consulta.

    Responder

  8. Caro Andre,
    um amigo enviou seu artigo e eu fiquei feliz por ver que existem pessoas que esperam mudanças na LIBRA. Eu perdi as esperanças.

    Duvido que a Libra de os 10 dias no primeiro periodo. Eles estao se lixando para isso, jamais vao mexer no grande negocio que é lucrar sobre o sofrimento dos outros.

    Se eles dao 6 dias para um empresa liberar a carga, duvido que façam isso

    Responder

  9. ANDRÉ

    PARABÉNS PELO ARTIGO E PARABÉNS PELA REUNIÃO COM A LIBRA. MAS, VOCÊ SABE POR QUE CHAMARAM VOCÊ LÁ? PARA FICAR DE BLA BLA BLA! PARA TE ENROLAR! E TE DIGO MAIS, ISSO SÓ ACONTECEU PORQUE VOCÊ COMPAROU O TERMINAL COM A MULTI TERMINAIS. MOSTRARAM UM VÍDEO PARA VOCÊ? FALARAM DOS MILHÕES DE

    INVESTIMENTOS? ESSA HISTORINHA DELES É VELHA. A LIBRA NÃO ESTÁ PREOCUPADA COM NINGUÉM, NEM COM OS SEUS FUNCIONÁRIOS. TRABALHAM PARA DENTRO E NÃO PARA FORA.

    NÃO QUERO TE DESANIMAR, ATE PORQUE LOUVO SUA INICIATIVA. MAS, SOZINHO, COM A MEIA DÚZIA GATOS PINGADOS QUE COMENTARAM, HALL QUE ME INCLUO, NADA CONSEGUIREMOS. 50.000 LERAM SEU ARTIGO E APENAS 20 COMENTARAM. E É POR ISSO,

    PORQUE NINGUÉM RECLAMA, É QUE A LIBRA VAI CONTINUAR A NOS DESRESPEITAR DIARIAMENTE. A MEMÓRIA CURTA DO NOSSO POVO É A MOLA MESTRE DO DESRESPEITO.

    ONDE ESTÃO OS EXECUTIVOS DE LOGISTICA E COMERCIO EXTERIOR E SEUS BELÍSSIMOS CURRÍCULOS? ESTUDAM PRA CARAMBA E NÃO VÊM AQUI OPINAR, PELO MENOS EXPOR O QUE APRENDEREM EM SEUS CURSOS NO EXTERIOR, EM SUAS POS, MBAS, MESTRADOS, DOUTORADOS. ESTUDAM PARA ENCHER LINGUIÇA E GANHAR MAIS? DEVERIAM ESTUDAR PARA MUDAR, PARA PROPOR, PARA RECLAMAR TAMBEM. MAS, NÃO ESTÃO NEM AI, NÃO É PROBLEMA DELES. SERÁ QUE RECLAMAR UM DIREITO IRÁ MANCAR A IMAGEM DELES, SUAS BELÍSSIMAS CARREIRAS CONSTRUÍDAS A BASE DO COMODISMO E DO CONFORMISMO?

    RESPEITO É O MESMO QUE TER CONSIDERAÇÃO. TER CONSIDERAÇÃO PELO SEU PRÓXIMO. TODOS NÓS GOSTAMOS DE GANHAR DINHEIRO, O PODER ATRAI A MUITOS, MAS NÃO PODEMOS ESQUECER QUE ANTES DE QUALQUER COISA ESTÁ O SER HUMANO. E OS GESTORES DA LIBRA? SERÁ QUE RETIRARAM A PALAVRA RESPEITO DO SEU DICIONÁRIO? SIM, PORQUE DA FORMA COM A QUAL TRATAM AS PESSOAS, PARECE QUE ESTA PALAVRA ALI NÃO EXISTE E NEM NUNCA EXISTIU. SE A LIBRA NOS RESPEITASSE, MUDARIA SUA CONDUTA, AGIRIA COM ÉTICA.

    INVESTIMENTO SIGNIFICA A APLICAÇÃO DE CAPITAL EM MEIOS DE PRODUÇÃO, VISANDO O AUMENTO DA CAPACIDADE PRODUTIVA, OU SEJA, TUDO PARA GERAR MAIS RECEITA. PELO VISTO PODEMOS CONCLUIR QUE UMA DAS FORMAS DA LIBRA AUMENTAR SEU INVESTIMENTO, DE OBTER MAIS CAPITAL, É CRIANDO PROBLEMAS QUE RESULTAM NO AUMENTO DE DESPESAS DOS IMPORTADORES E EXPORTADORES. SOFRIMENTO DE PESSOAS (INCLUSIVE FUNCIONÁRIOS), PREJUÍZOS DE TERCEIROS VIRARAM CAPITAL PARA A LIBRA.

    SERÁ QUE AS AUTORIDADES ESTÃO LENDO SEU ARTIGO? ANDRE, NÃO ESTÃO NEM AI PARA ISSO AQUI. TEM MUITA GRANA EM JOGO, UM PODER ECONÔMICO INCRIVELMENTE GRANDE.

    CARA, PARABÉNS MAIS UMA VEZ.

    Responder

  10. João Claudio,
    A ideia é levar as questões abordadas no artigo e as questões levantadas pelos leitores nos comentários a Secretaria Especial de Portos e a ANTAQ. Minha equipe e eu estamos monitorando a LIBRA pelos próximos 30 dias e, ao final, outro artigo será publicado.

    Como você poderá notar nos comentários abaixo, em 18/12 me reuni com o pessoal do Terminal. Ao menos eles demonstraram preocupação com o artigo. Veremos agora se foi somente preocupação com imagem ou preocupação com o usuário e prestadores de serviços.

    O interessante seria divulgar o artigo para que mais pessoas deixem seus comentarios. So Assim as autoridades nos darão ouvidos.

    Comecei algo em nome de todos e conto com a ajuda de todos para levar isso a frente. Em nome da eficiência!

    Abraços e muito obrigado

    Att. André de Seixas

    Responder

  11. Esse post tem meu total apoio, pois, como importador, faço o possível para não contratar armadores que operem na Libra. Contudo, não acho que deveríamos aguardar pela boa vontade dos gestores do terminal, deveríamos dar visibilidade a essas denúncias e conhecimento ao órgão regulador capaz de impor multas ao concessionário, só assim eles irão se empenhar em mudar. Diminuir o período de armazenagem para 7 dias, impor tamanha burocracia, cobrar R$60 por um relatório impresso pelo cliente via site (ticket de pesagem), são alguns dos absurdos que precisam acabar. Apoio a campanha de “ARMAZENAGEM POR DIÁRIA (não ao período)”.

    Responder

  12. Trabalho em empresa de Despacho e, com certeza, estou no livro negro da LIbra. O comercial inteiro me conhece, o SAC, o faturamento…enfim : eu reclamo!!! Reclamo porque é meu direito, porque eu não posso dizer pro cliente que o terminal é uma completa bagunça porque ele mudaria para outro porto.
    Já fui maltratada por funcionário que acha que o cliente tem que compreender os intermináveis erros do terminal. Já cansei de falar pro comercial que o importador/exportador não é MEU cliente, ele é NOSSO!
    Tudo lá é mal administrado, mal colocado, mal feito. E quando você acha um funcionário disposta a te ajudar, o sistema não deixa. Ou porque é muito travado ou porque está fora do ar.
    Eu pessoalmente encaminhei este artigo para o comercial da Libra, sem arrogâncias, só pra que eles vissem que não sou só eu, a MArcela, que faz reclamações. Sabe qual foi a resposta que recebi? Nada.
    Já ouvi de funcionário do pátio que o mais certo era eu fazer DTA pra Multi, porque a Multi não aceita mais pedido de transferência porque eles não tem espaço. Ou seja, um funcionário da LIbra me deu a dica de fazer um processo para transferência de containeres entre terminais que nem a Multi poderia negar porque pra ele a LIbra não tem jeito.
    Ressalto o excelente trabalho efetuado pelo Funcionário Lucio do faturamento. Sem receber favores, dinheiro, ou o que quer que seja ele efetua o trabalho dele com maestria. Sempre bem humorado, com boa vontade e fazendo as vezes até o que não seria obrigação dele. Costumo dizer que no dia em que o Lucio sair da LIbra eu tiro todas as minhas cargas de lá.
    Óbvio que há outros funcionários bons no meio de tantos, mas ou eles não duram (porque é dose aguentar trablhar num lugar onde quase nada funciona e você passa o dia levando paulada de cliente) ou são constantemente mudados de setor.
    E sabe o que a Libra responderia a esse artigo se se dignasse a isso? O de sempre : ” O maior terminal do Rio, sempre em obras para melhor atendê-lo, o primeiro a abrir o sistema web…mimimi”
    O fato é que a Libra é sim sempre a primeira em tudo, lança primeiro o sistema que nunca funcionou direito, lança primeiro o agendamento de cargas que até hoje é uma bagunça… faz tudo primeiro mas não faz nada bem feito.

    Responder

  13. Caros Amigos,

    Hoje, atendendo a um convite da gerencia comercial do terminal, estive reunido
    com o pessoal da LIBRA. Fui muito bem recebido pelo Diretor Geral, pelo Gerente
    Comercial e pelo pessoal da gerencia de planejamento. Posso afirmar que e
    reunião foi proveitosa, pois conseguimos pontuar os principais problemas
    operacionais do terminal. Percebi que o artigo não foi mal recebido pela LIBRA
    e senti que estavam dispostos a ouvir o lado de cá da historia, o lado dos
    usuários, transportadores, despachantes e demais profissionais que trabalham no
    porto. Um dos pontos principais da reunião foi que a LIBRA sabe e entende que
    os problemas narrados existem. Isso eles fizeram questão de deixar claro.

    Posso dizer que, ao menos, abrimos um canal de dialogo com o terminal e que
    seremos ouvidos, de alguma forma. Em outras palavras, aquela grande distancia
    percebida por mim e pela maioria dos meus colegas, talvez, tenha sido diminuída
    hoje. Bem, o efeito prático, será sentido através de iniciativas do terminal,
    ao longo do tempo. Medidas a curtíssimo/imediatas, curto, médio e longo prazo
    precisam ser tomadas, fato. Ao menos, acredito que foi dado o primeiro passo.

    Tenham certeza de que escreverei outro artigo detalhando os diversos assuntos
    que conversamos na reunião e, se for o caso, pontuando e elogiando as mudanças
    positivas feitas pelo terminal. Quero, no entanto, adiantar que solicitei um
    estudo por parte do terminal para que o primeiro período de armazenagem de
    todos os importadores seja de 10 (dez) dias corridos e não 07 (sete). Acho
    justo, até que o problema de escassez de janelas seja saneado, seja através da
    implantação do gate 24 horas e/ou na conclusão das obras.

    Outro ponto levantado, que será objeto de estudo por parte do terminal, foi o
    fim da escolha de determinado contêiner para retirada. Nessa sistemática, como
    ocorre na MultiRio, os agendamentos são feitos por quantidade e caberá ao
    terminal definir o container que será liberado, nos casos de processos (ou
    Bs/L) com mais de um cofre. Seria como começar do mais fácil para o mais
    difícil.

    Finalizando este comentário, quero agradecer a todos que se preocuparam em ler
    o artigo, principalmente, aos fizeram seus comentários. Comentar e levantar os
    problemas de forma respeitosa é fundamental. Eu esperava que o artigo repercutisse
    sim, mas não da forma com a qual está acontecendo. Isto me deixa extremamente
    honrado e aumenta mais ainda a minha responsabilidade junto aos meus colegas
    dos ramos de comércio exterior e de logística.

    Continuarei com o trabalho que tem por objetivo ter um
    porto melhor. Ao fim da primeira quinzena de janeiro de 2013 outro artigo será
    publicado por mim aqui no ComexBlog. Sinceramente, espero poder narrar fatos
    positivos.

    Aos que quiserem enviar mensagem com sugestões e comentários
    para mim, deixo meu e-mail: andre@irolog.com.br

    Um grande abraço a todos!

    André de Seixas

    Responder

  14. Sr. Andre. Parabéns pelo artigo. Também concordo com suas colocações e as complementares do Sr. Roland, mas tenho algo mais acrescentar: E as terríveis e tenebrosas OCPE que temos de solicitar e ficar de 10 em 10 minutos clicando no site da Libra porque quando eles aceitam, são com cerca de uma hora antes do horário liberado e temos que ter carretas na prateleira para atender de imediato enquanto que os despachantes têm que sair correndo para pagamento e aguardar autorização/confirmação de Santos para autorizarem a entrada das carretas? Quem consegue ter planejamento com essas OCPE que é a maneira que encontraram de minimizar custos? Importador minimiza custos, mas se a transportadora não conseguir chegar naquele horário mais uma vez imposto pela Libra, já foi pago o OCPE + PSE e depois querem culpar a transportadora. Legal isso né?
    Quem faz exportação tem 90% de chances de encontrar janelas para depositar as unidades na Libra das 0:00 hs as 7:00hs sem qualquer outra opção. Também não é legal? Quando passamos um custo ao nosso Cliente, agora temos que frizar bem os adicionais noturnos e eles não acreditam que isso possa acontecer, e quando acontece acham que fizemos de propósito. Aliás, isso é tão absurdo que se eu tivesse do lado de lá, eu também não acreditaria.
    Uma penúltima notícia: Dead line (linha de morte, ou última chance) a Libra não aceita mais depósitos, ou seja; o dead line agora é o dia anterior do dead-line de carga. Como deveremos chamar isso? Anti-dead-line? Deixa pra lá.
    Ultima noticia: Da semana passada para cá, os carros dão entrada para coleta de importação e ficam aguardando um tempão para chamada de entrada, e chegando lá dentro não tem nada acontecendo, tudo vazio. Foram diversos relatos essa semana. O que será que está por vir agora. Se estão vazios e sem serviço, não chamam para carregarem para não acostumar mal? O que será? Seria a hora de mostrar presteza mas porque não o fazem?
    Andre e Roland. Um feliz natal.

    Responder

  15. E para carga solta? A Libra precisa melhorar muito o trabalho e retornar ao sistema de agendamento via sistema. É um absurdo isso!! Estamos em 2013 e o agendamento precisa ser feito no FASA, pessoalmente, pegando senha e fila. Para nós, algo manual e arcaico. Ou seja, eles tiraram dos transportadores o agendamento via web.

    Além disso a LIBRA reduziu drasticamente as janelas passando de 5 para apenas 2 diárias. Um dos grandes problemas de não agendarmos via web, é que não podemos comprovar para o cliente, via print screen da tela, a inexistência de janelas. Ja passei por casos em que me informaram que nao existia janelas no FASA e eu, sem poder ter um comprovante, passei isso ao cliente. Ai, o cliente ligou para a LIBRA e o terminal informou que existiam janelas. Isso me deixou muito mal com a empresa que trabalho e com o cliente. Falta de ética de quem fez isso.

    MUDA LIBRA!!!!!!!!!!!!! MELHORA LIBRA!!!!!!!!!!! QUEREMOS TRABALHAR COM DIGNIDADE!!!

    Responder

  16. Muito legal
    isso. Até que enfim alguém teve coragem de reclamar.

    Sabe por que ninguém reclamou antes?

    Porque a ineficiência da LIBRA cria um circulo vicioso de favores e quebra galhos. Uma verdadeira política de boa vizinhança. Isto tem que acabar

    Responder

  17. Roland,

    Obrigado pela sua participação e pelos elogios ao artigo. Vindo de um profissional experiente, que trabalha em uma grande empresa, diretamente envolvido com as atividades portuárias, de fato, é uma honra.

    Realmente o sistema da LIBRA é melhor que o da MULTIRIO, pontualmente, no que se refere à possibilidade de inserção de diversos motoristas e veículos na importação e edição na exportação. Contudo, fiquei sabendo de fonte segura que a MULTIRIO está trabalhando uma nova sistemática que permitirá a troca de placas, só não sei isso será colocando na faixa de hora do agendamento. Eu acredito que sim, até por uma questão de razoabilidade.

    Atualmente, o que se vê na LIBRA é uma questão de falta de estrutura para atender todos os clientes no espaço de tempo de um período de 07 dias de armazenagem. A LIBRA, diante das condições operacionais que tem, deveria voltar a oferecer períodos de 10 dias, nem que fossem os primeiros dois períodos. Isso já ajudaria muito. É visível que, atualmente, o terminal não tem a menor condição de trabalhar com períodos de 07 dias. Alias, se levarmos em consideração o gargalo aduaneiro que temos, nenhum terminal deveria trabalhar com esse curtíssimo prazo. É uma injustiça com o importador. E quando um navio chega em uma sexta-feira? Só aí já se perde 04 dias. Ou seja, o importador vai pagar o segundo período.

    Tudo isso encarece demais o Rio de janeiro e estamos perdendo cargas para outros estados e portos.

    Responder

  18. Andre. Vc foi muito feliz em todas as colocações. Concordo com tudo em todos os sentidos. Se eu tivesse que acrescentar algo mais, eu diria que o unico ítem que a Libra é melhor do que a Multi, é quando se pode pôr diversas placas num unico agendamento de importação ou pode-se editar placa e motorista no caso de exportação. Mas como sou do tempo em que agendamento significava atendimento com hora marcada, tenho que expor não só essa minha lamentação, mas expor também que no nosso ramo a palavra ” logistica” só existe para deixar a razão social mais bonitinha. Como colocou, o prazo de 7 dias para o despachante trabalhar é muito apertado devidos a diversos passos burocráticos e só conseguem nos entregar a documentação para entrada e liberação com vencimento de armazenagem para o dia seguinte e as vezes no mesmo dia. Como planejar um serviço com aproveitamento de carretas num frete super seco, se ao agendar temos que nos submeter ao que eles disponibilizam? Ou seja, nos liberam tantos conteineres com vencimento amanhã e ao agendar, nos deparamos com tantas vagas só para aquele horário, e temos que ficar com as carretas paradas por boa parte do dia até chegar naquele horário que eles nos impuseram. Outra coisa que não entendo é que se o vencimento é amanhã (ou seja: cobraram armazenagem até amanhã, ou melhor; estão ganhando até amanhã) e hoje não se encontra janelas disponíveis para amanhã. Então o Importador tem que pagar outro período de armazenagem para retirar depois de amanhã. Ora, se cobraram e já foi pago, porque não podem atender operacionalmente? E se não podem por falta de estrutura operacioanal, a culpa é do importador?
    Vc falou dos autonomos. Já procurou saber que eles não tem dinheiro para pagar concerto de pneu? Porque será as carretas dos autonomos estão caindo aos pedaços? Com essas imposições será que eles irão durar muito tempo? E se acabarem, só carros novos próprios das transportadoras que tem letras altíssimas a serem pagas mensalmente, será que teremos valores de fretes para atender o Mercado Rio?
    Em breve nos perguntaremos: Onde começou tudo isso? Como isso foi acontecer? Porque será que é mais barato as cargas entrarem e sairem por outros estados e hoje estamos com muito pouco fazer?
    Andre, parabéns. Forte abraço.

    Responder

  19. Caros Amigos,
    Hoje recebi do Carlos Araújo, Editor do COMEXBLOG, que o artigo teve mais de 40.000 (quarenta mil) acessos.

    Responder

  20. Infelizmente eu tenho problemas frequêntes com o Terminal, são problemas inacabados, parece que nunca vai ter um ponto final, ou seja, ninguém resolve nada.O que mais impressiona é que, o Terminal tem estrututa,sistema e seus respectivos colaboradores. Eu confesso que, o sistema do Terminal é bem rico em informações, mas algumas situações grotescas que acontece, como por exemplo, o Agendamento de Carga é excluído ou esquecido, os motoristas ficam horas esperando, para fazer um simples carregamento e detalhe é que ninguém informa nada.Acredito que, falta um ser humano capaz de lhe dar, com a metodologia do Terminal, para fazer funcionar.
    A concorrência tem um sistema tão simples e fácil de usar, que no final das contas todos trabalham satisfeitos.

    Responder

  21. Andy,

    Grato pelos seus comentários. Você tocou em um ponto importante. Nós precisamos reclamar e aprender a expor, sem receios, aquilo que está errado. Veja que a exploração dos portos compete a União e ela, por não ter condições de gerir essa atividade, através de concessão, entrega a gestão à iniciativa privada. Nesse sentido, o que se espera de efeito é qualidade e eficiência. Então, como cidadão, por que não cobrar isso do concessionário de serviços públicos que, do ponto de vista legal, faz as vezes do ente publico? A Sociedade tem este direito sim, pois se ineficiência aumenta custos e todo brasileiro, consumidor final, paga mais caro lá na prateleira da loja ou do mercado.

    Um detalhe importante, alargando mais o que você expos, é que nos brasileiros ainda não aprendemos a combinar política e eficiência. Infelizmente, no Brasil, ou bem se é político, ou bem se é eficiente. Política, no nosso país tem a aparência de algo coletivo, mas, na realidade visa o interesse individual.

    Se este artigo ajudar um pouquinho que seja a vida das pessoas e das empresas, me darei por satisfeito. Eu ainda acredito que os acionistas, o presidente, e os diretores da LIBRA farão algo por todos nós operadores do comércio exterior.

    Responder

  22. Somos agentes de carga NVOCC e podemos confirmar a parte dos atrasos, tanto na exportação, como na importação, com estas “janelas”, que são um absurdo da forma que acontecem na Libra, além das infinitas tentativas por telefone e das várias transferências de ramal, isso quando atendem (concordo com as pessoas como funcionários com intenção de resolver, mas muitas vezes penso que não atendem os telefones por não desejarem o “estress” com os clientes que já estão com grandes problemas)!

    Porém, o pior mesmo é a falta de respeito com o cliente, que paga a mais, pois o custo de sua operação encarece enormemente, depois de arcar com diárias extras de caminhões, armazenagens (muito bem lembrada a questão da redução do período, de 10 para 7 dias, que obviamente aumentou a fonte de renda dos terminais, mas isto não resultou em melhoria do serviço através de investimento, como é transparente pelo que se recebe em resultado), possíveis multas contratuais, desgastes e queda de qualidade com terceiros, sem falar nos prejuízos de Detention e Demurrage. Notem que nenhum destes custos podem ser repassados para a Libra, que diga-se de passagem, no caso da armazenagem, inclusive cobra o segundo período, mesmo que a causa tenha sido gerada por estes problemas do terminal.

    Vale mencionar, que este negócio de período, por si só, já caracteriza-se como uma “malandragem” em aumentar a receita, pois na verdade usamos o terminal diariamente. Inclusive ocorreu no sul uma decisão judicial em cobrança diária, que por respeito ao cliente pagador, deveria ser estendida para todo o Brasil.

    Excelente post… Gostaríamos de ver mais textos semelhantes no Brasil, e com a mesma coragem de exposição!

    Precisamos cobrar resultados pelos altos custos que pagamos. Se compararmos os custos de portos eficientes como Rotterdam, veremos que pagamos cerca de 6 vezes mais, quando colocarmos todos os extras que sofremos pela ineficiência (e não tememos em dizer incompetência) de terminais como a Libra. Neste caso, não podemos deixar de expôr a Multirio e todos os demais terminais no Brasil, que verdadeiramente passam longe de eficiência, se criarmos estas comparações, talvez uma boa opção para tema aqui no Comex, apesar de já existirem estudos em outros meios.

    Para encerrar, precisamos comentar, que somos muitas vezes solicitados por nossos clientes importadores para, em havendo oportunidade, não utilizarmos armadores que operem na Libra, indicando o grau de insatisfação a que o terminal chegou. Infelizmente não podemos atender aos nossos clientes sempre!

    Responder

  23. Perfeito mesmo.
    A Libra não tem o menor respeito com os clientes e parceiros do comercio exterior. É lastimável essa politica de janelas e de SAC deles. Realmente a comparação entre a Multi e a Libra é perfeita.
    Muito boa as suas colocações. Duvida que irão fazer alguma coisa. Parabens a Multi Rio.. até Sepetiba e toda a sua lentidão é muito melhor do que o T1RIO.

    Responder

  24. João Carlos, Pensava que em Santos a coisa fosse diferente, mas, pelos seus relatos, não é. Vamos divulgar isso, fazer com que as pessoas comentem suas experiências. Desejamos somente eficiência e respeito! Obrigado pelo seu comentário!

    Responder

  25. João Carlos, Pensava que em Santos a coisa fosse bem diferente. Bem, vamos divulgar e fazer com que mais pessoas façam seus relatos. Temos que levar isso adiante, pois queremos somente eficiência e respeito aos profissionais. Nada além disso!

    Responder

  26. Aqui em Santos não é diferente. Ontem fiz um agendamento de container exportação , a janela mais próxima que consegui foi no dia 17/12. Quando vc tenta falar com o atendimento , depois de uma espera interminável , me foi informado que devo ficar entrando no site porque novas janelas serão disponibilizadas!!

    Responder

  27. Caro Clovis,
    Obrigado pelo elogio. Fico feliz pelo entendimento que teve do artigo, pois não desejamos nada mais do que eficiência por parte do terminal.

    Responder

  28. A stuação é extremamente grave, pelo que entendo, operacionalmente falando a respeito de logística no Rio de Janeiro. Isso só faz o movimento de cargas do Rio de Janeiro cair absurdamente, perdendo espaço para Estados com ametade da estrutura do Rio. E nesse caso, para nós operadores envolvidos na cadeia logística, só nos resta lamentar! Gostaríamos de ver uma reação positiva por parte da Libra para que as operações não se tornem um calvário. Grande post André, mas não me surpreende, pois vem na mesmo ritmo dos outros bons artigos seus publicados!

    Responder

  29. Sou despachante e ja passei por uma situacao igual em que eles nao encontravam a minha carga no armazem e isso atrasou todo processo de importacao. Sera que eles vao mudar um dia? Ganhando sobre o prejuizo dos outros eu acho dificil!!!!!!

    Responder

    1. Trabalho em empresa de Despacho e, com certeza, estou no livro negro da LIbra. O comercial inteiro me conhece, o SAC, o faturamento…enfim : eu reclamo!!! Reclamo porque é meu direito, porque eu não posso dizer pro cliente que o terminal é uma completa bagunça porque ele mudaria para outro porto.
      Já fui maltratada por funcionário que acha que o cliente tem que compreender os intermináveis erros do terminal. Já cansei de falar pro comercial que o importador/exportador não é MEU cliente, ele é NOSSO!
      Tudo lá é mal administrado, mal colocado, mal feito. E quando você acha um funcionário disposta a te ajudar, o sistema não deixa. Ou porque é muito travado ou porque está fora do ar.
      Eu pessoalmente encaminhei este artigo para o comercial da Libra, sem arrogâncias, só pra que eles vissem que não sou só eu, a MArcela, que faz reclamações. Sabe qual foi a resposta que recebi? Nada.
      Já ouvi de funcionário do pátio que o mais certo era eu fazer DTA pra Multi, porque a Multi não aceita mais pedido de transferência porque eles não tem espaço. Ou seja, um funcionário da LIbra me deu a dica de fazer um processo para transferência de containeres entre terminais que nem a Multi poderia negar porque pra ele a LIbra não tem jeito.
      Ressalto o excelente trabalho efetuado pelo Funcionário Lucio do faturamento. Sem receber favores, dinheiro, ou o que quer que seja ele efetua o trabalho dele com maestria. Sempre bem humorado, com boa vontade e fazendo as vezes até o que não seria obrigação dele. Costumo dizer que no dia em que o Lucio sair da LIbra eu tiro todas as minhas cargas de lá.
      Óbvio que há outros funcionários bons no meio de tantos, mas ou eles não duram (porque é dose aguentar trablhar num lugar onde quase nada funciona e você passa o dia levando paulada de cliente) ou são constantemente mudados de setor.
      E sabe o que a Libra responderia a esse artigo se se dignasse a isso? O de sempre : ” O maior terminal do Rio, sempre em obras para melhor atendê-lo, o primeiro a abrir o sistema web…mimimi”
      O fato é que a Libra é sim sempre a primeira em tudo, lança primeiro o sistema que nunca funcionou direito, lança primeiro o agendamento de cargas que até hoje é uma bagunça… faz tudo primeiro mas não faz nada bem feito.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *