Terminal Libra Rio: Será que as mudanças serão positivas para os usuários? Devemos confiar?

Admissão Temporária

Em 13 de dezembro de 2012 publicamos o artigo Terminal Libra Rio: por que o atendimento é tão ruim?. O artigo teve centenas de milhares de acessos no site que o publicou, assim como em outras mídias parceiras que o replicaram.

Com efeito, no dia seguinte da publicação, recebemos um contato do Terminal Libra e agendamos uma reunião para o dia 18 de dezembro. Na reunião, estavam o Diretor Geral do terminal, o Gerente Comercial e o Gerente de Planejamento.

Conversamos muito e tive a oportunidade de passar o sentimento de revolta das todas as pessoas que trabalham junto ao terminal e de ouvir que eles têm consciência dos problemas e que estão investindo centenas de milhões de reais em ampliação de cais, armazéns, equipamentos, etc. Bem, algumas mudanças significativas foram feitas de lá para cá.

Com a publicação do artigo, muitos problemas chegaram até nós, alguns que, felizmente, não vivenciamos. Vendo a grande repercussão positiva do artigo, colocamos uma pessoa de inteira confiança, que trabalha diariamente no porto, para monitorar todas as ocorrências tanto do Terminal Libra, quanto da MULTI-RIO.

Fizemos, então, um trabalho extremante profissional, o qual pode ser considerado parte importante de uma avaliação 360°, tomando sempre o cuidado de separar os casos isolados dos problemas que afetam aos usuários de uma maneira geral.

Nesse sentido, durante todo esse período trocamos várias mensagens com Terminal Libra acerca dos diversos problemas que estávamos tratando e outros que chegavam até nós. Como fizemos questão de deixar claro no primeiro artigo, o Terminal Libra não tem problemas que giram em torno da qualificação e comprometimento de seus funcionários, pelo contrário.

Fomos muito bem atendidos, tivemos os feedbacks necessários e ainda realizamos outra reunião no dia 25 março de 2013. Em última análise, imputamos as responsabilidades dos problemas na gestão do terminal. Afinal, para ser concessionária de serviço público uma empresa deve ter uma gestão que busque qualidade total, tendo o usuário como centro.

O Terminal Libra tem dois problemas cruciais, quais sejam: A movimentação de cargas além da capacidade física e o seu sistema que, como dito anteriormente, é um “case” a ser estudado. Estes dois problemas são suficientes para instaurar o caos operacional que assistimos por diversas vezes, que acarretam outros tantos, impactando também no atendimento do SAC.

Em outras palavras, receber cargas além da sua capacidade cria uma espécie de efeito dominó. Ora, trabalhando acima do que pode suportar o SAC do terminal, por exemplo, sempre terá um número insuficiente de profissionais para solucionar a crescente demanda de problemas. Todos os procedimentos, inclusive autorizações de desconto devem passar pelo sistema. Aí o sistema fica constantemente lento, ou fora do ar. A queda e a lentidão afetam o externo e interno. Tudo isso gera demora. Demora está relacionada ao tempo que a carga permanece no terminal, ao tempo de espera para carregamento. O tempo joga a favor do Terminal Libra. No final das contas, o terminal vê a sua receita crescer consideravelmente sobre a quantidade de operações propriamente ditas e sobre os prejuízos dos usuários, terminais externos, transportadoras, despachantes etc.

Diante desse quadro desfavorável que, repita-se, é de ciência dos gestores do terminal, o Terminal Libra tem tomado medidas de forma a minimizar os problemas. O ato mais simples, de caráter compensatório, já vem sendo adotado pelo terminal há algum tempo.

Quando faltam janelas para o carregamento, ou quando existe atraso operacional, por exemplo, o TERMINAL LIBRA tem estendido o período de armazenagem e aplicado descontos pelo tempo de atraso que causou. É importante o usuário e seus representantes legais ficarem atentos a este fato, de modo que não paguem quantias de forma desnecessária. Porém, ainda que compense financeiramente o usuário, isso não elimina as urgências e prazos contratuais para a entrega de mercadorias.

Períodos de 07 dias ao invés de 10: grande revolta dos usuários

Somos veementemente contra a cobrança de armazenagem por período, pelo fato de, eventualmente, ocorrerem pagamentos por serviços não prestados. Contudo, este não é o foco do artigo. O fato é que nunca entendemos os motivos que levaram a MULTI-RIO e o TERMINAL LIBRA a reduzirem o seus períodos de armazenagem de 10 (dez) para 07 (sete) dias.

Notem que esses três dias são cruciais, pois conseguem cobrir domingos e feriados que são dias em que os dois terminais não operam externamente (entrega e recebimento de cargas). Nesse sentido, fizemos questão de perguntar a MULTIRIO o porquê dessa redução e eles disseram que, se os períodos de 10 dias estivessem sendo aplicado, o terminal, devido as obras de ampliação, entraria em colapso.

Não conhecemos esta estatística da MULTI-RIO, porém, nos perguntamos se a redução do período diminuiu o tempo de desembaraço aduaneiro das mercadorias, modificou a legislação, ou aumentou o número de fiscais disponíveis. A mesma pergunta foi feita ao TERMINAL LIBRA, mas não recebemos resposta até agora.

Posto isso, gostaríamos que os dois terminais apresentassem uma estatística no sentido de informar o percentual de clientes que conseguem desembaraçar as suas mercadorias em 07 (sete) dias corridos, no primeiro período, incluindo e destacando as descargas de navios ocorridas quintas e sextas. Com certeza esses números serão desfavoráveis aos usuários.

Forma de cobrança de armazenagem: um problema grave detectado na MULTI-RIO

Avaliando os diversos problemas que chegaram até nós, detectamos um muito grave e que, neste caso, não envolve o Terminal LIBRA. Refere-se à forma de cobrança de armazenagem da MULTI-RIO, pontualmente, no que se diz respeito ao inicio da contagem do período.

A MULTI-RIO tem como marco inicial para cobrança de armazenagem o inicio da operação do navio como um todo, ou seja, isso quer dizer que, se um navio começa a operar às 23h59 minutos de um dia e a sua carga descarregou às 00h30 dia seguinte, por 31 minutos você perdeu um dia inteiro. Aí cabem perguntas: A armazenagem não é uma despesa por ocupação de espaço? De acordo com o ordenamento jurídico brasileiro, a responsabilidade do porto começa a bordo do navio? A nossa opinião é a de que isso é um absurdo.

Também questionamos a MULTI-RIO sobre isso e recebemos como resposta que a armazenagem é cobrada assim desde o inicio das operações do terminal e que isso é aprovado pela CIA. DOCAS DO RIO DE JANEIRO. Não justificaram tecnicamente. Já esperávamos isso, porque nem com o uso da analogia encontramos o porquê disso.

Seja como for, já que enviamos mensagem ao terminal com o questionamento e não recebemos resposta formal, caso a mudança não seja feita imediatamente, no decorrer dos próximos dias enviaremos para as autoridades competentes um pedido de esclarecimento, com a finalidade de apurarmos se esta forma de contagem de tempo, pelo inicio da operação do navio, está correta e se assim foi autorizada. Precisamos buscar também quem autorizou isso. As empresas deveriam rever armazenagens pagas e buscar seus direitos.

No tocante ao inicio da cobrança do período de armazenagem, precisamos elogiar o Terminal LIBRA. O terminal começa a sua cobrança pela efetiva descarga da mercadoria, pela efetiva ocupação de espaço.

Inclusive, depois do artigo de dezembro, o Terminal LIBRA ampliou essa sistemática passando a computar o período pela descarga da última carga do lote. Isso se deve ao fato de que o terminal está revendo seus problemas, ainda que pontuais, pois às vezes cargas do mesmo lote descarregadas em dias diferentes geravam travas da liberação na hora da saída. Esse fato, ainda que pontual, indica que o sistema operacional tem uma leitura e o financeiro outra. Mas, será visto adiante.

Por outro lado, precisamos destacar que, na MULTI-RIO, quando a armazenagem vence aos domingos, dia em que o terminal não funciona externamente, existe a extensão automática via sistema para a segunda-feira.

Porém, o mesmo não se aplica aos feriados. Bem, deveria ser aplicado também, já que o porto não funciona nos feriados e já que reduziu o período de 10 para 07 dias. Entendemos que seria uma conduta correta, assim como corrigir o inicio da cobrança do período. O TERMINAL LIBRA, por sugestão nossa, está revendo esse procedimento. Torcemos para que seja justo neste ponto também, já que, ao que tudo indica, está começando a incluir o usuário nos seus planejamentos.

Em tempos de período de 07 dias, qualquer dia é importante. Principalmente, porque aqueles 03 dias que cobriam finais de semana e feriados, os quais foram subtraídos dos usuários, estão fazendo muita falta, para muita gente.

Carregamento de carga solta: ainda com problemas, mesmo com a implantação do WMS

Uma das principais mudanças que o terminal fez em relação à carga solta, problema crônico do Terminal LIBRA até o presente momento, ocorreu em janeiro de 2013 com a implantação de um sistema WMS (warehouse management system) de gerenciamento do armazém.

Contudo, pelos relatos dos usuários e pelo que pudemos notar nas operações da nossa empresa, não tivemos ainda uma mudança significativa no tempo de carregamento, na desova etc. Atualmente existem obras de ampliação de armazém, investimento de milhões que, ao término das obras, trará a normalidade operacional para as operações de carga solta, segundo o Terminal LIBRA.

Ainda segundo o terminal, a conclusão da primeira etapa da obra de ampliação do armazém está prevista para o final deste ano. Até lá, os usuários continuarão a enfrentar transtornos para entrega de carga, posicionamento de desova, sendo a prioridade do terminal as cargas LCL e as solicitadas pela Receita Federal.

Entendemos, assim como o TERMINAL LIBRA também entende, que uma solicitação de posicionamento ou desova não deva passar de 48 horas, sendo certo que o ideal seria 24 horas. Assim, nos casos de demora além do que se considera razoável, a solicitação de desconto deve ser feita junto ao SAC que, repita-se, vem compensando os clientes financeiramente.

Outro problema que o TERMINAL LIBRA está estudando uma solução, a nosso pedido, se refere ao agendamento para retirada da carga solta que, infelizmente, não é feito via sistema. O procedimento é manual, do ponto de vista do usuário, vez que deve ser feito junto aos funcionários do FASA GATE, ou seja, “na boca do caixa”.

O problema é que o documento (Ordem de Carregamento) é fornecido somente quando existem janelas. Nos casos de inexistência de janelas, a coisa fica no campo oral e não existem documentos comprobatórios, fato que prejudica e muito o pleito de pedido de extensão de armazenagem. No agendamento de containers, existe a possibilidade de se dar o “print screen” na tela e enviar ao SAC para a formulação do pleito de extensão.

Carregamento de carga solta sob regime de dta: também com muitos problemas

Recebemos muitas reclamações sobre carregamento de DTA em carga solta e também passamos por situações bem complicadas, ao ponto de não conseguirmos entregar uma carga no mesmo dia, em um terminal alfandegado que fica no bairro ao lado do porto, mesmo estando ela agendada para 09h00.  Se o carregamento de carga solta nacionalizada ainda está péssimo, o de DTA, que tem apenas duas faixas de horário (09h00 e 13h00) está bem pior. De certo, o TERMINAL LIBRA precisa dar uma solução para este problema com urgência, antes do final do ano. Não basta dar compensação de armazenagem. No final, quem paga as diárias dos veículos? Mesmo que o terminal afirme estar dando prioridade as cargas de DTA`s isso, por si só, não basta. Desejamos soluções imediatas

Implantação do GATE 24 horas em dias úteis para retirada de containers: evolução

Desde o dia 15 de fevereiro de 2013 o TERMINAL LIBRA vem operando no período noturno para entrega de containers de importação em dias úteis. Para tal, estendeu o horário também do FASA GATE até as 22h00 para recepção de documentos e 24 horas para inserção de placas, o que, de certa forma, deu uma melhorada no “gargalo”. Com isso, o TERMINAL LIBRA afirma que aumentou em 20% o total de janelas de importação, remanejando 10%, que anteriormente eram do dia para o período da noite. Já na exportação o terminal afirma que aumentou em 50% o total de janelas.

Na importação já foi sentida certa melhora. Já na exportação as reclamações ocorrem no sentido de que somente são encontradas janelas para o período noturno. Levamos esta questão até o TERMINAL LIBRA e verificamos que eles têm consciência do problema.

Afirmam que as janelas estão disponibilizadas de forma linear tanto de dia quanto de noite, mas que parte dessas janelas são disponibilizadas para containers vazios, ou seja, para os armadores, e que as janelas para containers cheios de exportação são colocadas após as 19h00.

Colocam a culpa disso nos terminais de depósito dos armadores que se recusam a coletar e entregar containers vazios fora do horário comercial. Fica a pergunta: É justo aos armadores, por conta da vontade de seus depots, desfrutarem de horários comerciais (sem custos adicionais) e os exportadores serem onerados com entregas depois do horário comercial? Não podemos esquecer que após o horário comercial existe uma coisa chamada hora extra. O resultado disso, o nosso produto fica ainda mais caro lá fora. Em última análise, entendemos que o TERMINAL LIBRA deva impor limites no sentido de buscar equilíbrio entre armadores e usuários.

Quanto aos números de janelas na exportação, temos informações de que realmente existem mais disponibilidades, isso dito pela maioria. Porém, informam que o tempo médio de descarga no período noturno é maior, cerca de 30 minutos, em média.

Como a implantação do gate 24 horas é recente e, de certa forma, muda a configuração do Porto do Rio, precisamos dar um pouco mais de tempo para que o TERMINAL LIBRA faça os ajustes necessários. É necessário colocar gente que possa decidir e solucionar problemas no período noturno, o que, segundo o terminal está sendo providenciado, inclusive profissional de TI para resolver problemas no sistema. Isso ainda não tem.

Uma coisa importante que obtivemos com a implantação do gate 24 horas: Antes, o TERMINAL LIBRA não permitia que o usuário desse entrada no carregamento no dia do vencimento da armazenagem, ou seja, o usuário tinha 07 dias de armazenagem e 06 dias para liberar a carga. Isso também mudou.

Assim, quando é dada a entrada no documento no dia do vencimento, o usuário pode agendar a sua carga para o mesmo dia para as janelas a partir de 21h00, sendo que o vencimento da armazenagem passa a ser considerado até as 07h00 da manhã do dia seguinte. Muito positivo para todos, sem sombra de dúvidas.

Seja como for, estamos acompanhando de perto todo este processo do gate, de forma que possamos mantê-los informados acerca das mudanças.

Tempo de permanência dos veículos dentro do terminal para carregamento e entrega de containers: evolução

O TERMINAL LIBRA conta o tempo do veículo no terminal, a partir do momento em que o FASA GATE dá a liberação do carregamento. O terminal informa que esse tempo médio diminuiu e vem caindo gradativamente. O terminal afirma que está trabalhando com uma meta de 90 minutos, que é a faixa do agendamento (uma hora e meia) para entrega de importação. As informações ainda são um pouco conflitantes, mas verificamos certa melhora neste aspecto.

Também recebemos a informação por parte do TERMINAL LIBRA que muitas vezes os motoristas atrasam a entrada por não estarem por perto. Bem, nós informamos que a chamada de placa é feita “no grito” e que o TERMINAL LIBRA deveria pensar em implantar áreas especificas, com telas que aparecessem o numero da placa, de forma que os motoristas permaneçam concentrados e sentados, aguardando a sua respectiva placa ser chamada. Este modelo é adotado nos centros de distribuição de grandes redes de varejo que também trabalham com agendamento. O terminal achou a nossa ideia interessante e ficou de estudar esta possibilidade. Estamos aguardando.

Seja como for, a sistemática de entrada para carregamento do TERMINAL LIBRA deveria ser igual, ou, na medida do possível, parecida com a da MULTI-RIO, ou seja, no caso do TERMINAL LIBRA, se o FASA GATE liberou a Ordem de Carregamento, a entrada está autorizada, sem a necessidade de chamada de placas.

A Vantagem da MULTI-RIO neste ponto é que a placa é colocada via sistema e não existe a necessidade de buscar carimbo de entrada, ou seja, a entrada é livre com o agendamento correto de posse do motorista. Porém, para isso, é necessário ter uma operação muito eficiente e um sistema estável.

Em outras palavras, falando de forma bem direta, a sistemática de entradas de veículos no TERMINAL LIBRA serve também para defender suas operações internas e para conter eventuais colapsos, causados, por exemplo, pelas constantes quedas ou lentidão do sistema.

Movimentação de cargas além da capacidade física e problemas no sistema: a origem de todos os problemas do Terminal Libra

Todos os problemas do TERMINAL LIBRA, em nossa opinião, têm origem em duas pontas: A primeira e a mais grave é a movimentação de cargas além da capacidade física do terminal. Isso está bem claro e admitido por todos. Inclusive o TERMINAL LIBRA afirma ter transferido um navio para a MULTI-RIO porque estava no limite de sua capacidade.

Eles não informaram o nome do navio, mas, se isso realmente ocorreu, sinal de que estão buscando soluções com o que tem em mãos hoje. Fica, então, uma pergunta: Será que o TERMINAL LIBRA atenderá aquilo que a sua capacidade permite daqui para frente?

A segunda ponta é o sistema. Como já deve ter ficado claro, o TERMINAL LIBRA precisa mudá-lo ou aprimorá-lo com extrema urgência. Quedas e lentidão constantes são verificadas. O terminal afirma que o problema das constantes quedas foi solucionado e que a origem encontrava-se no “No Break” do Servidor. Além disso, admite que o sistema precisa ser mudado, já que não cabem mais melhorias e porque o Host já esta trabalhando acima de sua capacidade.

Soma-se a isso o fato de que o sistema não tem inclusão, mas sim integração. Como exemplo, podemos citar o sistema do WMS que foi integrado ao sistema do TERMINAL LIBRA, já que não foi elaborado pela mesma empresa do sistema principal do pátio. Talvez, por isso, não é possível o agendamento de carga solta via sistema.

Seja como for, o terminal afirma que já tem um projeto para mudança do sistema, que será o mesmo que administra o pátio (inclusão), porém, não informou o prazo. Seria interessante que definissem um prazo, porque isso impacta demais nas soluções das diversas demandas.

Cabe ressaltar que o sistema da MULTI-RIO também tem seus problemas. Se existir um erro na placa do veículo, por exemplo, perde-se um agendamento e, se não existirem janelas, perde-se um período, mesmo que exista uma conferência física no veículo. Isso precisa ser mudado rapidamente. Levamos isso ao terminal e eles informaram que estão estudando mudanças, mas também não deram prazo.

Posicionamento para inspeção: muita demora

Diversos relatos de demora no posicionamento, algumas superiores há 10 dias, chegaram até nós. Levamos esta questão ao TERMINAL LIBRA, que imputou os problemas à capacidade física do terminal. Afirmou que esse prazo deve melhorar nos próximos dias com reestabelecimento dos espaços. Reafirmou que os devidos descontos de armazenagem pela demora estão sendo aplicados, mediante solicitação do usuário.

Demora na resposta dos carregamentos sem agendamento prévio (OCPE): tema controverso

Esses pedidos ocorrem, geralmente, quando o importador precisa com urgência da carga, seja no dia do vencimento da armazenagem (maioria dos pedidos), ou não. Em muitos casos, na eventual falta de janelas, os importadores não querem esperar o pleito de extensão, por terem perdido muito tempo no desembaraço aduaneiro.

Porém, este é um ponto que, em nossa opinião, deve ser avaliado com muito critério, pois todo carregamento sem agendamento, é uma operação sem programação que o TERMINAL LIBRA deve fazer. No caso do container, por mais que exista a solicitação via sistema, todas as demandas são, segundo o terminal, avaliadas pelo planejamento com muito critério, caso a caso, justamente para não prejudicar as operações das cargas agendadas previamente. Dentro do contexto atual do terminal, que trabalha no limite, um container que dependa de muitas remoções, por exemplo, corre o sério risco de ter a seu carregamento negado.

Além disso, o terminal afirma que a OCPE foi criada, inicialmente, para atender cargas de modais diferenciados. Porém dada a grande demanda, essas janelas são disponibilizadas ao departamento comercial (SAC) para administrar possíveis faltas. Inclusive, informa que nos dias de pico (quinta e sexta-feira) tais janelas especiais não são cobradas.

Seja como for, um carregamento sem programação para o mesmo dia deve, ao menos, ser solicitado com a máxima antecedência, principalmente nos dias de pico.  Para carga solta, a solicitação deve ser realizada junto ao FASA GATE, pois não existe sistema para tal.

Atendimento ao cliente: muitas reclamações

Muitas reclamações sobre a qualidade do atendimento que é dispensado aos usuários por parte do TERMINAL LIBRA chegaram até nós, sendo a maioria esmagadora relacionada à demora nas soluções de problemas e à demora nas baixas de armazenagens, esta última, ligada à saída da carga do terminal.

Em relação à demora na solução de problemas, temos três fatores preponderantes, quais sejam: Movimentação de cargas além do limite, sistema e poder de decisão concentrado em São Paulo, o que equivale a uma espécie de burocracia. Movimentar carga além do que se pode aumenta por si só o numero de problemas.

Aí quando o problema é verificado, precisa ser passado para um diretor ou gerente que está em São Paulo. Até que esta pessoa autorize existe uma enorme perda de tempo. Ato contínuo, tudo é feito via sistema, aí o sistema está lento, ou fora do ar. Com efeito, temos a demora no atendimento que tantos reclamam. De quem é a responsabilidade? Dos funcionários do SAC? Claro que não. O TERMINAL LIBRA já afirmou que não vai mais atender além da sua capacidade e que mudará o sistema.

Resta saber se os profissionais do Rio de Janeiro terão maior autonomia para resolver os problemas do Rio de Janeiro. Questionamos isso na nossa última reunião e o terminal informou que sim, que o comercial terá maior autonomia, sem, no entanto, informar o nível de privilégio. Bem, precisamos ver resultado prático disso. Mais funcionários estão sendo contratado para o SAC e metas estão sendo revistas, segundo o TERMINAL LIBRA.

Já em relação à demora na baixa da armazenagem, temos o seguinte: Toda a conciliação bancária (ligação entre depósitos e processos dos usuários) é feita através da LIBRA-Santos. Na mesma conta, segundo informações do terminal, são realizados depósitos dos usuários de Santos e do Rio de Janeiro, um volume astronômico de operações. Aí, quando a baixa, que é demorada vem, corre-se o risco de o sistema não estar funcionando. Resultado, mais demora.

Levamos isso para a reunião e o TERMINAL LIBRA informou que está contratando mais gente para o financeiro, trabalhando no sentido de atingir a meta de uma hora e meia para a baixa (sem estabelecer prazo para atingir esta meta), ou seja, uma hora e meia a contar do recebimento da mensagem ou da apresentação dos comprovantes no financeiro do Rio de Janeiro.

Porém, a descentralização de Santos não será feita e para depósitos em cheques, ou DOC, cujas operações bancárias não ocorrem no mesmo dia, esse prazo não será aplicado. Em outras palavras, para os que quiserem gozar desta futura meta de uma hora e meia, cujos valores a serem pagos forem inferiores a TED, precisarão fazer depósitos em dinheiro na boca do caixa (DOCs e cheques podem não compensar). Cabe esclarecer que a Lei da este direito ao terminal no sentido de só liberar a mercadoria quando as despesas do bem armazenado estiverem pagas.

Dificuldades de acesso ao SAC através do telefone “0300” e a demora no atendimento do FASA GATE: muitas reclamações

As dificuldades de acesso ao SAC depois da implantação do telefone “0300” vêm sendo relatadas por muitos despachantes e transportadores. Todos afirmam que antes da implantação do “0300” era bem mais simples o contato com o SAC.

Antigamente, de dentro do terminal, bastava digitar o ramal de um dos funcionários do SAC.  Agora, mesmo estando dentro do terminal é necessário ligar para o “0300”. Além disso, o rádio Nextel que ficava com o pessoal do SAC, que facilitava tremendamente o contato, foi retirado. Isso, com certeza, deixou muita gente revoltada.

Uma sugestão que demos ao Diretor Presidente da MULTI-RIO em 2011, oportunidade em que tivemos sérias dificuldades de contato para resolver um problema urgente, foi a de os nomes e os contatos das pessoas envolvidas nas operações fossem colocados no site. Eles fizeram isso e ficou muito bom, bem mais fácil . Lá tem o telefone fixo, rádio Nextel e telefone celular de cada um, discriminando também o cargo da pessoa. O TERMINAL LIBRA poderia fazer o mesmo.

A demora do FASA GATE para liberar as Ordens de Carregamento também vem sendo alvo de diversas reclamações. Existem relatos de horas de espera, casos de mais de 05 horas. Seria importante o terminal avaliar se é um problema de sistema, ou treinamento da equipe. Seja como for, será um aspecto que monitoraremos para o próximo artigo. De fato, temos muita demora ainda.

Exportadores e importadores que evitam o Terminal Libra: um número crescente

Algumas empresas NVOCC`s e agenciadoras de cargas informam que é cada vez maior o número de clientes que, no ato cotação, solicitam navios que não operem no TERMINAL LIBRA, mesmo que os fretes de navios que operem em outro terminal sejam mais caros.

Casos como estes somente serão resolvidos depois que as ações do terminal forem efetivadas. Nada mais que um reflexo, uma reação a fatos que nós acreditamos estarem começando a fazer parte do passado. Só o tempo dirá.

Outras informações importantes sobre mudanças no Terminal Libra

Na reunião do dia 18/12/2012, o TERMINAL LIBRA mostrou que tem feito investimentos em obras de armazém e pátio. A primeira etapa da obra do armazém será concluída no final deste ano e a do pátio, que trará um aumento de área em cerca de 40.000 m² tem previsão de término em 2014, sendo que a obra de ampliação do pátio (sobre as águas) está sendo feita sobre estacas e que, conforme forem ficando prontas, as partes serão entregues gradativamente pela construtora. Pelo que entendemos isso significa que, em breve, já começaremos a ter mais espaço. Pelo menos é isso que esperamos.

Também apresentou investimentos em muitos equipamentos para movimentação de cargas, tais como Reach Stackers, RTG`s e tractors.

Mudou a forma do agendamento, ou seja, hoje em dia, nos casos de mais de 01 container por B/L caberá ao TERMINAL LIBRA escolher qual o container será entregue, ou seja, o agendamento, neste aspecto, passa ser igual ao da MULTI-RIO, não sendo mais permitida a entrega de unidade determinada. Essa questão é importante, pois é o operador quem deve determinar a operação.

TUDO sobre Despacho Aduaneiro

TUDO sobre DESPACHO ADUANEIRO, sem mi-mi-mi, sem blá-blá-blá-blá, direto ao ponto. Quer se manter atualizado? Então Se inscreva nesta lista, é GRÁTIS.>

Reorganizou o sistema no que tange a existência de pendências na Ordem de Carregamento. Estes fatos aconteciam corriqueiramente, ou seja, a Ordem de Carregamento era emitida, o que pressupunha carga liberada para saída, porém na hora da saída do gate, eram detectadas pendências.

Dessa forma, quando uma Ordem de Carregamento for emitida, significará que não existirão mais pendências financeiras com a carga (cargas reefer e espaciais, cujas cobranças são diárias e não por período, ainda estão em análise).

Na verdade isso nos parece mais um problema de integração de sistema que ainda não foi 100% solucionado, porque despachantes e transportadores ainda estão reclamando que, quando recebem os cálculos para pagamento e efetuam a quitação e fazem a baixa junto ao financeiro, no momento de dar entrada no FASA GATE, depois de passar pela triagem financeira, são informados de que existem pendências de posicionamento, desova, etc. É necessário corrigir isso também, pois como os períodos são de 07 dias isso pode impactar. O terminal está avaliando essa questão também.

Definimos que teremos artigos trimestrais para acompanhar bem de perto as mudanças, dando, assim, tempo hábil para que as devidas adaptações sejam feitas. Nesse sentido, acordamos com o TERMINAL LIBRA que faremos duas reuniões antes de cada artigo.

A próxima será em 24/06. Daí a importância de recebermos todas as informações dos usuários, de forma que possamos levar isso ao terminal, deixar registrado e cobrar mudanças, sempre de forma extremamente profissional e racional.

Agradecemos a todos que leram o primeiro artigo, aos que deixaram seus comentários no blog, aos sites parceiros que replicaram o artigo, ou seja, a todos que estão participando desse pequeno movimento.

Nesse sentido, não poderíamos deixar de agradecer aos funcionários o TERMINAL LIBRA que estão trabalhando muito conosco. Cabe um especial agradecimento ao gerente de planejamento do terminal, um excelente profissional, que responde prontamente todas as nossas mensagens.

Estamos conseguindo ver mudanças positivas sim, um primeiro passo de muitos a serem dados. Enfim, até o presente momento, o TERMINAL LIBRA tem a nossa confiança no sentido de que está trabalhando também com foco no usuário, ao contrário da impressão que tínhamos. Se, continuará assim, se ficará melhor de fato, somente o tempo e as ações concretas dos seus gestores nos dirão.

Todos os problemas que nós passamos e que as pessoas relataram foram devidamente tratados acima. Infelizmente, durante o período do nosso trabalho, ainda verificamos profissionais que preferem permanecer a margem das questões que envolvem o porto do Rio de Janeiro. Portanto, não temos como garantir se, por ventura, algo deixou de ser tratado.

De fato, ainda temos um ranço de política de boa vizinhança no porto, talvez, por conveniência, pela simples sensação de vantagem que um pequeno e seleto grupo acha que possui em relação aos demais. Bem, cada um sabe de si. De certo, não basta ficar reclamando pelos cantos, falando mal. É necessário agir, cobrar aquilo que é justo. Pelo menos, é o que estamos tentando fazer aqui e agora, em nome de todos que dependem do porto do Rio de Janeiro para sobreviver.

Aos que quiserem contribuir de forma positiva com o nosso trabalho, deixamos um e-mail para envio de mensagens: irolog@irolog.com.br. Pedimos que usem o campo de comentários do site para que possamos juntar mais reclamações. Tenham certeza de que iremos além do artigo se as mudanças não resultarem na melhoria do porto.

40 Comentários


  1. Segue abaixo retrato do status atual do Terminal Libra:

    – Cargas não estão sendo liberadas para agendamento de carregamento. Há cargas de clientes meus cujo0s documentos estão em posse do gate desde 10/07 e ainda não constam em sistema para agendamento.

    – O terminal alega que há janelas para carregamento, o que é óbvio uma vez que nenhuma carga está sendo liberada em sistema, apenas as que tem vencimento de armazenagem no dia e mesmo assim algumas estão recebendo isenção para novos períodos porque o terminal não consegue retirá-las.

    – Hoje, dia 12/07 o gate está fechado, não há funcionários no setor, não há distribuição de senhas para recebimento de documentos para retirada de cargas.

    – O setor comercial não assume que há problemas. Apenas presencialmente os funcionários falam com as transportadoras mas em nenhum dos emails trocados nenhum funcionários assume que há problemas.

    – Ontem houve confusão no terminal por causa da falta de funcionamento dos setores responsáveis pela saída das cargas e hoje há seguranças impedindo que sejam tiradas fotografias que ajudem os clientes a provar que o setor está sem funcionários e que não há distribuição de senhas.

    Responder

  2. Tínhamos agendamento de DTA de carga solta na Libra as 13h. O caminhão da empresa entrou somente 14h30 e até agora (19h) não carregou. Por conta disso, o pessoal do turno normal da RFB foi embora as 17h e o plantão de fiscais não lacra caminhão. O caminhão so saira da Libra na segunda-feira dia 17. A Libra é muito ruim!

    Responder

  3. A Libra tem demorado muito para recepcionar os documentos de importação.Mais de 2 horas com filas imensas. A gente fica horas na fila do FASA. O Horario de almoço é um caos total. A Libra não respeita ninguém. Demora a baixar demais a armazenagem. O sistema cai toda hora. É uma bosta. Não estão dando comprovante de inexistência de janela de carga solta. Pedimos respeito, por favor.

    Responder

  4. Mais uma vez. quem aguenta isso!!? hoje o sistema da Libra esta uma porcaria. o sistema é uma porcaria. so fila. nem no INSS tem essa fila.

    Responder

  5. Amigos,

    Estou fazendo um artigo sobre a grande perda que os importadores que usam Porto do Rio tiveram há alguns anos atrás. Falo, pontualmente, da redução do período de 10 para 07 dias. Sabe o que um dos terminais disse quando questionado sobre a redução? Que diminuíram o período para incentivar o importador a retirar carga mais rápido do terminal, para liberar espaço. Só se esqueceram de mencionar que esse incentivo custa mais que o dobro do primeiro período. Segundo as estatísticas dos terminais, 30% retiram a carga no primeiro período, ou seja, 70% paga quase o dobro como forma de incentivo. E olha, eu tenho minhas duvidas se chega a 30%. Como a Libra e a Multi são incentivam bem as empresas. Impressionante!!

    Quem quiser ajudar será muito bem vindo!

    Responder

  6. Sistema da Libra fora do ar hoje dia 22/05 – também fora do ar na quinta, sexta e sábado. Como a gente pode trabalhar assim?

    Responder

  7. Prezados,
    Depois da publicação do segundo artigo, conseguimos algumas coisas positivas na MULTIRIO que já estão implantadas:
    a) O inicio do cálculo da cobrança de armazenagem era contada a partir do inicio da operação do navio. A tabela foi devidamente alterada e agora passa a ser contada do da descarga do container, sendo que, no caso de mais de um container no lote, pela descarga do último;
    b) Mesmo com o porto funcionando 24 horas, quando o vencimento de armazenagem de importação vence aos domingos e feriados, o período fica automaticamente estendido para o dia útil seguinte. Aos domingos já existia. A novidade é aos feriados e a manutenção do procedimento mesmo com o porto 24 horas;
    c) Agora é possível trocar a placa e o nome do motorista no agendamento. Isso não era possível antes e perdia-se agendamento por mero erro de placa.
    Mais novidades virão!!

    Responder

  8. Fala Andre. Td blz?
    Será que as mudanças serão positivas para os usuários? Devemos confiar?
    Pois é irmão. Passei um dia tenebroso ontem, dormi muito mal e acordei ainda com dor de cabeça.
    Um Cliente nosso, resolveu uma pendência de pagamento na tarde de 25/04, mas já não dava mais tempo de reclamar para inclusão no sistema para agendamento. Fomos no incio do dia 26 e liberaram por volta das 9:00Hs mas as unidades estavam vencendo no próprio dia 26 (ontem). Como se tratava de uma carga crítica, com total prioridade na Fabrica em Minas Gerais, não nos interessava pagar outro período já que não é novidade a impossibilidade de se agendar para o mesmo dia na Libra, e mesmo que possível, seria um milagre encontrar janelas disponíveis. Optamos então por pagar a tenebrosa OCPE + PCE ou qualquer outra taxa que a Libra pedisse, mas a prioridade seria coletar a carga. Solicitei então a OCPE as 9:16 Hs. Vc sabe como é OCPE, ninguém te avisa quando será aceita ou recusada, e temos então que estar entrando no sistema de 15 em 15 min, porque já aconteceu algumas vezes comigo de quando liberada foi para um horário quase em cima da janela disponibilizada.
    O dia foi passando e o status permanecia “aguardando”. O despachante ficou tentado ligar para falar com alguém na Libra, mas a resposta é que estavam em reunião e não poderiam atender.
    Acabou o expediente e o status ainda era: aguardando. Nem aceita e nem negada. O Cliente que importa cerca de 300 ctn/mês, continuava no aguardo para montar um esquema de recebimento especial na fabrica durante o final de semana. Eu tive que deixar dois carreteiros, um operador de empilhadeira, um conferente e vigia do terminal de plantão, com mais duas carretas de viagem para depois de coletar, efetivar a operação de ida ao cliente.
    Deu 23:11 Hs e o status, adivinha qual era? Desisti, liberei todo mundo fui tentar dormir.
    Você imagina, ter um monte de trabalho com enormes responsabilidades o dia inteiro, e ter que ficar clicando de 15 em 15 minutos durante 14 horas? É de pirar o cabeção de qualquer um.
    Resumo, as unidades estão presas na penitenciaria Libra 1, sem pagamento de fiança porque não tem delegado para autorizar.
    Palavras como: INCOPETENCIA, DESCASO COM O CLIENTE e IRRESPONSABILIDADE, já não se enquadram mais com esse total desinteresse com os clientes. Não sei qual palavra usar. Só me resta lamentar e rezar para que as autoridades saibam de casos como esse antes de terminar a reformulação dos Portos e principalmente quanto as concessões.

    Responder

    1. Andre, A novela ainda não acabou. Hoje (1/5), ainda não temos as unidades libertadas da penitenciaria Libra 1 mesmo que tudo pago . Tenho vergonha de expor os acontecimentos. É super lamentável. Dá vontade de mudar de ramo.

      Responder

      1. Roland,
        Obrigado por registrar a sua reclamação aqui. Se todos fizessem como você, as coisas estariam melhor!

        Responder

  9. É verdade que a Libra está pedindo fatura e packing list para liberar verde????!!!!

    Responder

    1. Não estou sabendo disso. Tirei carga na Libra essa semana sem essa exigência.

      Responder

  10. Prezados Senhores,

    Nos reunimos com a Diretoria da MULTIRIO em 16/04/2013 e hoje (18/04) tivemos uma rápida resposta dos gestores do terminal, por escrito, informando que:

    a) O inicio da contagem da armazenagem passará a ser computada pela efetiva descarga da mercadoria/container e, nos casos de lotes de mais de uma mercadoria/container descarregados em dias diferentes, o cômputo terá início na descarga da ultima mercadoria/container. Com isso ficam igualados ao TERMINAL LIBRA, neste quesito. Como existem questões de sistema e a modificação da tabela, que deverá ser submetida às autoridades, veremos a modificação na primeira quinzena do mês de maio/2013.

    b) Será aplicada de forma automática a extensão de armazenagem também aos feriados. Antes, as extensões eram feitas somente aos domingos. Essa mudança é imediata e entrará em vigor já para o Feriado de São Jorge (23/04/2013 – terça-feira). Ou seja, a mercadoria cuja armazenagem vencerá na terça 23/04/2013 poderá ser retirada na quarta 24 sem o pagamento de um novo período. Neste quesito a MULTIRIO se torna ainda mais competitiva que o TERMINAL LIBRA, que não concede tais extensões aos domingos e feriados, não dando, sequer, uma compensação mínima pela redução do período que, como foi exposto no artigo, era de 10 dias e passou para 07 dias.

    Temos outros pleitos em análise junto a MULTIRIO, os quais serão divulgados conforme as respostas forem sendo dadas pelos gestores.

    Atenciosamente,
    André de Seixas

    Responder

    1. Maravilha!!!

      Como disse meu chefe: A Multi está voltando ao que era. POrque anos atrás esses benefícios existiam mas parece que os diretores começaram a copiar só o que não prestava na Libra…

      Sobre a Libra, continuo reclamando, exigindo meus direitos e os dos meus clientes, enfim, luta sem fim.

      Responder

  11. No inicio da tarde de hoje o sistema da LIBRA ficou novamente fora do ar. Precisam comprar outro nobreak. E vamos que vamos

    Responder

    1. Marcelo,

      Grato pelo registro. Contudo não creio que teremos um panorama diferente para o sistema do terminal até que LIBRA o substitua de vez. Entendo que isso é urgente e nós vamos cobrar!

      Abraços
      André

      Responder

  12. André,

    Parabéns pelo excelente trabalho!

    Sou despachante aduaneiro e gostaria de compartilhar com todos que o Sindaerj também está em reuniões frequentes com a Libra desde o ano passado buscando melhorias no processo como um todo.

    Responder

    1. Marcelo,

      Obrigado pelo reconhecimento! É importante. Porém, o mais importante é a união de todos os usuários.

      Eu enviei mensagem para o Sindicato, porém, não sei se eles divulgaram.

      Todos nós que trabalhamos e dependemos do Porto do Rio perdemos muito com isso!

      Responder

  13. Segunda 8 eu encontrei o Andre no porto conversando com as pessoas sobre o artigo. O cara esta se desdobrando para ajudar a todos. E so esse meu comentario. Quando encontrarem ele agradecam! Estamos juntos

    Responder

  14. É realmente incrível um serviço de concessão prestar mais para gerar prejuízos aos usuários do que lucro!
    Comentando apenas o caso da redução do período para 7 dias, fica ainda mais evidente a falta de cumprimento dos deveres destes concessionários, que apesar de gerarem atrasos e congestionamentos (o que deveria por coerência e bom censo causar um aumento dos dias), reduziram ou dias, o que claramente denota um aumento de custos indireto, sem contar uma possível cartelização, já que ocorreu para ambos em períodos muito próximos.

    Excelente artigo, retratando com muita precisão o que ocorre nestes terminais hoje!
    Vamos aguardar e ver o que farão eles e os órgãos competentes!

    Responder

    1. Anderson,
      Algumas instituições se interessaram pelo nosso movimento. Vamos conversar com elas, pois, se quiserem participar para buscar eficiencia, sem politica, estamos juntos. Do contrário, preferimos ficar como estamos.

      Precisamos de um porto justo, eficiente e competitivo. Muito do que desejamos pode ser feito de forma simples, mudando a postura. Ganhar sobre o que é certo, cobrando o justo e o que é legal.

      Abraços
      André

      Responder

  15. Caros amigos,

    Estamos com um excelente número de acessos. É muito bom que todos estão se interessando pelo Porto do Rio de Janeiro. Se pegarem o titulo do artigo e colocar entre aspas para buscar exatamente o texto (“Terminal Libra Rio: Será que as mudanças serão positivas para os usuários? Devemos confiar?”) verão que já temos 26 páginas de ocorrência no google.

    Muito bom. Agradeço a confiança de todos!

    André de Seixas

    Responder

  16. André,

    Hoje, 08/04, entrei com uma documentação na parte da manhã. Segundo a Multi Rio, não havia mais janela para carregar um contêiner em DTA, mesmo explicando que estávamos último dia do período (amanhã entraremos em um novo).

    Porém, inexplicavelmente, se ao pagar uma taxa de R$ 432,42, eles abririam uma janela (especial) e a minha carga sairia dentro do prazo.

    Apesar de achar uma tremenda atitude ‘anti-comercial’ por parte da empresa, eu como empresário fiz as contas e percebi que deixar gerar um novo período seria desvantajoso financeiramente para mim. Porém, fica latente a formação de um cartel e a forma de ‘captura’ por parte da Multi Rio. Reduzem prazos, criam burocracias, inventam dificuldades e ao final me vendem a facilidade.

    Como um amigo me disse ao saber dessa situação, eles legalizaram a ‘propina’. O que antes era feito por alguns empresários inescrupulosos, mancomunados com funcionários bandidos, que pagagam para ter vantagens indevidas em diversos portos do Brasil, hoje nós temos uma tabela oficial por parte da empresa. Tudo com NF e recibo.

    O sistema portuário brasileiro está sucateado, nas mãos de empresas que não investem em qualidade, serviços e que tenham foco no cliente, e não há por parte das agências reguladoras (elas existem??) autonomia e força para combater cartéis como esses.

    Faço votos de que artigos como esse cheguem aos olhos da opinião pública e dos órgãos competentes.

    Responder

    1. Carlos,

      Grato pelo seu comentário. Muito importante trazer os problemas para que possamos ter ciência de tudo que ocorre no nosso porto do Rio.

      Acredito que, por disponibilizar mais janelas, por ter operação e sistema mais eficientes, a MULTI-RIO deve ter, por conveniência, a política de não estender período, como faz a LIBRA. Bem, está redondamente enganada.

      Se ela delimita um curtíssimo período de 07 dias e no ultimo dia do período, que ela mesma estipula, não tem janelas disponíveis na parte da manhã, o mínimo que se espera é a extensão para que o importador não seja onerado. Agora, se mediante pagamento, janelas aparecem, é sinal que ela tem condições de fazer a operação. Aí eu pergunto: Por que não atender sem cobrar? É muito complicado isso.

      Concordo com você quando afirma que ninguém regula de fato o setor portuário. Fazem o que bem entendem. Revoltante!

      Abraços,
      André

      Responder

    2. Carlos, boa noite!

      Segunda-feira (08/04), no mesmo dia do seu caso, passei pela mesma situação. Tínhamos dois containeres para retirar referente a uma DI de um cliente com armazenagem vencendo… Tentamos de toda forma uma janela que não foi possível de forma alguma… Mas a Multirio informou a opção do PSE, ou seja, se pagássemos a “taxa” de R$ 432,32, milagrosamente conseguiríamos a janela… Absurdo! No entanto, nosso cliente optou por não pagar a tal taxa, e a diferença entre a taxa e o recálculo da armazenagem ficou em R$ 430,00…..

      Responder

      1. Luis, vamos divulgar o artigo! fazer com que as pessoas tragam para cá seus comentários. É importante os problemas chegarem até nós.

        Responder

  17. André bom dia. Realmente seu ponto de vista é perfeito e demonstra o nosso dia a dia.
    Obrigado por ter colocado o nosso ultimo problema com DTA carga solta. Realmente o serviço é zero e eles nunca se acham culpados. O posicionamento para inspeção tambem tem sido outro serviço extremamente ruim. Parabéns pela coragem . Muito sucesso!

    Responder

  18. 07 de dias de período é uma vergonha. Isso se chama período caça níquel!!! Dar como desculpa que o terminal vai entrar em colapso por conta de 3 dias, fala serio MULTITERMINAIS. Com certeza a MULTI deve ter alterado a legislação aduaneira, colocado mais fiscais da SRF e do MAPA. Queria ver as estatísticas tambem. Outra coisa começar a cobrar armazenagem pelo inicio da operação do navio é uma agressão contra o importador. É aquela velha história, todo mundo vê, mas niguem toma inciativa de reclamar. Enquanto isso eles vão colocando milhoes no bolso as custas da omissão de nós, grande otários!

    Responder

  19. GUIA MARITIMO – JORNALISMO COMPROMETIDO COM MATERIAS PAGAS?

    ACHAVA QUE A MISSÃO DOS JORNALISTAS FOSSE DAR A NOTICIA DE FORMA IMPARCIAL. PORÉM, VEJO QUE NÃO. OLHEM SÓ A MATÉRIA, SEM ASSINATURA DO JORNALISTA, QUE O GUIA MARÍTIMO PUBLICOU NO SEU SITE NO DIA 5/4/2013. O TÍTULO É: GRUPO LIBRA APRESENTA SOLUÇÃO INTEGRADA DURANTE INTERMODAL 2013 (LINK ABAIXO)

    QUER DIZER QUE A LIBRA OFERECE SOLUÇÃO PARA LOGÍSTICA INTEGRADA USANDO SEUS TERMINAIS PORTUÁRIOS DO RIO E DE SANTOS, MAS NÃO APRESENTA SOLUÇÃO PARA O TERMINAL PORTUÁRIO DO RIO? COMO É ISSO? SE O TERMINAL NÃO FUNCIONA DIREIRO, COMO PODE TER UMA LOG´SSTICA INTEGRADA BOA?

    E LOGO ABAIXO DO TÍTULO O GUIA MARITIMO CONTINUA ENALTECENDO SEU ANUNCIANTE. INFORMA QUE O GRUPO LIBRA CRESCEU 100% NOS ÚLTIMOS ANOS. FALA SÉRIO GUIA MARÍTIMO! VOCÊS QUEREM PASSAR A IDEIA DE QUE A LIBRA FUNCIONA? É ISSO? PEDE PARA OS SEUS JORNALISTAS VIREM AO RIO DE JANEIRO E CONHECER O VERDADEIRO TERMINAL LIBRA.

    VAMOS COMEÇAR A FAZER UM JORNALISMO DE VERDADE, FALANDO A VERDADE PARA O LEITOR. VERGONHA!
    HTTP : // WWW . GUIAMARITIMO . COM .BR/GRUPO-LIBRA-APRESENTA-SOLUCAO-INTEGRADA-DURANTE-INTERMODAL-2013/

    Responder

    1. Cara Cristiane,

      Li a matéria e tive a “leve” impressão de não estarmos da mesma empresa. De fato, bem complicado isso. Mas, vida que segue!

      Abraços,

      André de Seixas

      Responder

  20. Boa tarde!

    Hoje recebi um e-mail do Diretor Presidente da MultiRio, Luiz Henrique Carneiro, Agradecendo as sugestões e comentários, informando que fará uma avaliação criteriosa dos pontos abordados no artigo. Agora é esperar o resultado!

    Abraço a todos

    Responder

  21. Realmente muito bom o movimento. Espero que as mudanças venham, principalmente as que envolvem as cobranças indevidas, como a feita por período atualmente.

    Parabéns pelo artigo, espero que os lesados se manifestem oficialmente, lembro que reclamação no boca a boca não fz nada para melhorar a situação dos que dependem dos terminais…é necessário se fazer ouvir por aqueles que realmente tem o poder de mudar algo.

    Boa sorte a todos nós.

    Responder

    1. Concordo todas argumentações mas tem de se obeservar o seguinte o grande cliente do terminal entre todos os usuarios.
      1) a receita federal e demais orgãos
      2) dono de navios-armador
      3) dono da carga – importador /trading/exportador
      4) agente maritimos e despachantes
      Veja por esse prisma a tecnologia tem que adequar as leis e a normas da receita certo?
      E o mais importante respeito ao dinheiro suado que todas os dias, disputamos dessa forma as melhorias , vantagens e desvantages são para todos a agilidade do Terminal e utilização da tecnologia tem essa função.Oque vc deve obeservar e que na maioria dos portos do mundo é cobrado um taxa fixa todo essa dificuldade é devido a necessidade de fiscalização e controle aduaneiro oque estou querendo lhe mostrar é que os operadores depedem de autorização da receita ate para melhoria de tecnologia disponivel para os diversos clients do porto.
      Ex não podemos usar programas estrageiros os operadores tem que desenvolver o prorio é isso é muito custoso
      Mas de qualquer forma sua material estava excelnte realmente de parabens.

      Responder

      1. Carlos,

        Excelente sua observação, contudo, precisamos observar alguns pontos importantes:

        a) Uma empresa quando entra em um processo licitatório deve saber exatamente tudo aquilo que deve ser feito para que possa cumprir a sua obrigação que, no caso dos terminais, minimamente, é dar eficiência;

        b) Via de regra, uma empresa quando assume um serviço do estado através de concessão, ganha um negócio extremamente lucrativo. No caso do Porto do Rio, podemos dizer que não existe concorrência, que existe demanda suficiente para as duas empresas. Ou seja, um negocio que vende por si só, um serviço essencial.

        c) Ademais, a LIBRA RIO, por exemplo, está operando o Terminal 1 desde 1998, há praticamente 15 anos. Tempo suficiente para saber que o sistema não é bom, para investir em tecnologia, etc.

        Enfim, mas que uma concessão, os terminais assumem o compromisso de dar eficiência. E o estado concede a exploração do serviço por empresas privadas, justamente porque não se sente competente para tal. Esse é o principio de tudo.

        Abraços,

        André de Seixas

        Responder

        1. Se há pessoas e/ou empresas lesadas, a melhor estratégia é na esfera jurídica…

          Responder

          1. Senhores, boa tarde!

            Concordo com todas as opiniões e as sugestões relatadas.
            Acho que o Sr. André Seixas, está trilhando o caminho correto, sendo democrático
            dando a todos o direito de resposta.

            André… O que você acha de salientarmos outro problema gravíssimo?
            Chamado “Guardas Portuários”… Se possível…
            Você pode me ajudar a esclarecer algumas duvidas?

            1.
            Qual a obrigação da Guarda Portuária?

            2.
            Em que
            eles nos ajuda?

            3.
            Qual é a sua finalidade?

            4.
            Qual o benefício dado aos transportadores e os
            terminais portuários?

            Acho… Ou tenho quase certeza, que a instituição (Guarda
            Portuária do Rio de Janeiro) esta perdendo o foco, está atropelando os direitos
            e os deveres de todos.

            Por favor, de sua opinião!

            Amós Azevedo
            SF . ’.


          2. A verdade é que a Guarda Portuária deveria cuidar da parte patrimonial e não controlar a entrada de veículos Quem deveria fazer isso seria os próprios terminais. Mas, temos algumas alterações nas normas que necessitam ser feitas.

            A verdade é que a MP595 deu um esvaziada na Guarda e eles estao querendo fazer barulho. Por isso a operaçao padrao de terca-feira, que prejudicou muita gente. Nem carro zero estava entrando. Tumultuaram o transito.

            Acredito que a Guarda Seja o ultimo ranço de Porto Publico que temos. Seria bom se eles saissem do porto!

            Seria bom o autor desse artigo escrever uma matéria sobre a Guarda Portuária, seus mandos e desmandos e seus procedimentos. Mas ele vai ter que entrar no porto olhando para os 4 lados.Nao so no porto, na rua..rsrsrs


    2. Marcela,
      Acredito que mudará sim, pelo menos alguma coisa. Porém, isso veremos adiante!
      Muito obrigado pelo seu comentário
      Abraços,
      Andre de Seixas

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *