Canais de vendas: porque sua empresa deveria explorar outros modelos

Canais de Vendas

O Brasil é uma economia de mais de 6 trilhões de reais, com uma extensão territorial digna de um continente, e gerenciar os canais de vendas internos seria similar com uma logística internacional.

A título de comparação, o Reino Unido caberia apenas dentro de São Paulo e a Bahia é apenas um pouquinho menor do que a França.  E ter sucesso internamente no Brasil pode ser um pré-estágio para fazer o seu produto ser distribuído no exterior com eficiência.

Considerando números atuais, o Brasil representa 1,34% de todas as exportações mundiais. Somos a 9ª economia do mundo, mas apenas a 23º entre os principais exportadores.

E com mais de 10 milhões de empresas em atividade, pouco mais de 25 mil conseguem exportar. Ou seja, temos muito espaço para crescer, não?

Mesmo com uma economia gigante, com a brasileira, o empresário precisa ficar atento em oportunidades mercado internacional pode oferecer.

Neste artigo você irá conferir alguns pontos que lhe auxiliarão na exploração de outros canais de vendas para o seu produto.

A importância do mercado interno nos seus negócios

Com mais de 200 milhões de habitantes, muitos empreendedores começam focam o sue negócio em atender exclusivamente todo o território nacional.

Acreditam na facilidade cultural, de não haver a barreira da língua e da possibilidade de vender o mesmo produto sem grandes adaptações, e que isto vai trazer lucros maiores e duradouros.

Mas no mercado interno, o aumento da sua participação depende, quase que exclusivamente, da atividade econômica que o país passa. Economias em crescimento trazem oportunidades para todos os envolvidos.

Mas em períodos de recessão ou de sazonalidade do seu mercado, ou até mesmo por aumento da competitividade, a empresa precisa ter uma estratégia da redução da dependência do mercado interno.

Com a busca por novos canais de vendas no exterior, a empresa fica menos vulnerável às mudanças drásticas de demanda do mercado interno, diminuindo facilmente a sua capacidade ociosa, aproveitando a redução de seus custos fixos na produção.

Por que expandir os canais de vendas para o exterior?

Vender para o exterior é uma excelente alternativa de desenvolvimento da empresa.  As empresas que iniciam o processo exportador conseguem resultados financeiros melhores do que aquelas que só atuam no mercado interno.

Não só no campo financeiro, as vendas para o exterior induzem a expansão de mix de produtos, pulveriza a receita e os riscos, e trazem o crescimento da produtividade.

As vendas externas também reduzem a dependência do mercado interno, que pode sofrer com choques econômicos internos, ou com a entrada de produtos semelhantes, ou mais ainda com a sazonalidades que o seu produto possui.

Com o início das expansões dos canais de vendas, a empresa vê a necessidade de produzir em maior quantidade, com qualidade superior, investindo em tecnologia e inovação, para se tornar competitiva no mercado internacional, o que trará benefícios, também, para a sua atuação no mercado interno.

Exportação

TUDO sobre EXPORTAÇÃO, sem mi-mi-mi, sem blá-blá-blá-blá, direto ao ponto. Quer se manter atualizado? Então Se inscreva nesta lista, é GRÁTIS. >

Vender para o exterior é para a sua empresa?

Levar o seu negócio atual para o próximo nível de jornada, da busca por novos canais de vendas no exterior, tornou-se muito simples nos últimos anos.

O Governo Federal implantou o Novo Processo de Exportação e com isso reduziu barreiras, procedimentos e custos.

Desde 2015 que este jogo vem mudando, e hoje o processo de credenciamento de uma empresa para se tornar exportadora na Receita Federal não dura mais do que 5 minutos (com apenas 4 cliques do mouse).

Em 2017 foi implantado o Portal Único de Comércio Exterior, eliminando informações em duplicidade, integrando os diversos atores envolvidos em uma exportação, e reduzindo sensivelmente o custo de exportar, sobretudo para a Pequena e Média Empresa.

Com isso, diversas empresas passaram a desfrutar dos benefícios de se ter receita em moeda forte e aumento dos lucros.

Estas mesmas empresas passaram a depender menos do mercado interno, seja por mudanças na política econômica do governou ou por questões de sazonalidade.

Mas um mito comum nos empresários que só atuam no mercado interno, é de que a exportação não é para a pequena e média empresa.

Mas este mito não é verdadeiro.

A exportação brasileira ainda está concentrada nas empresas de grande porte. Mas segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) as micro e pequenas empresas já são praticamente metade (49,6%) do total de exportadores brasileiros.

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) indicam um um crescimento de 10,6% (ou US$ 218 milhões) no ano de 2016, com um crescimento sustentável desde 2013.

Ou seja, mesmo com tantas dificuldades, juros altos e falta de crédito, os pequenos negócios têm conseguido furar bloqueios e se posicionar no cenário das exportações.

Por onde começar nestes novos canais de vendas?

O ponto fundamental neste novo processo é colocar a exportação dentro da sua estratégia.

Não é possível que se pense em novos canais no exterior somente quando tivermos crises internas, ou quando a volatilidade cambial estiver favorável ao exportador.

Explorar novos canais de vendas no exterior precisa ser precedido de um plano estratégico, que esteja alinhado com aquilo que você definiu como diferencial. Não dá para decidir que você vai começar a exportar e fazê-lo imediatamente.

O próximo ponto importante nesta jornada é a análise detalhada do sue produto, e se ele é qualificável como tipo exportação.

Oferecer um produto competitivo é essencial, e isso pode estar relacionado com o preço ou qualidade, ainda, os dois em conjunto.

O último ponto nesta decisão de estar no exterior obriga uma análise detalhada do mercado. É preciso avaliar a viabilidade da exportação, passando pela escolha do mercado alvo, análise da demanda interna, possíveis exigências técnicas e sanitárias que aquele local impõe, além de questões burocráticas, logísticas e de adaptações do produto.

Existem inúmeras ferramentas gratuitas, disponíveis na internet, que auxiliarão na sua tomada de decisão. Você só precisa decidir explorar estes novos caminhos, e colocar a mão na massa.

Aproveite o potencial exportador que o seu produto possui, e comece agora a explorar outros canais de vendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *