,

O Comércio Exterior e as Empresas

Muito já se falou que o comércio exterior é a principal saída para o crescimento do país e das empresas. Como já foi dito em post anterior, não é possível uma empresa ou país viver sem que estes participem deste novo cenário.

Mas para aquelas pessoas que estão iniciando neste novo mundo, qual é a diferença entre o comércio nacional e o comércio internacional? Vamos tentar explicar nestas poucas linhas.

O comércio nacional é caracterizado pelas relações de trocas entre empresas, pessoas e Estado dentro das suas próprias fronteiras.

Já o comércio internacional é aquele em que o intercâmbio de bens e serviços entre pessoas, empresas e Estado, acontece fora das suas fronteiras, entre países. É neste ponto que é inserido o conceito de importação e de exportação.

Importar significa comprar produtos de um outro país. Exporta, significa vender estes produtos para outros países.

TUDO sobre Importação

TUDO sobre IMPORTAÇÃO, sem mi-mi-mi, sem blá-blá-blá-blá, direto ao ponto. Quer se manter atualizado? Então Se inscreva nesta lista, é GRÁTIS.>

A forma como isto acontece é dinâmica e o Estado, embora seja o agente regulador destas transações, não interfere na transferência, posse ou na propriedade do produto comercializado. São poucas as exceções em que o poder público interfere nestas transações.

Para que comércio internacional de um país aconteça e se desenvolva, é necessário que haja um forte intercâmbio entre as nações. Significa dizer que o Estado e as empresas precisam criar mecanismos de trocas, através de incentivos financeiros ou de acordos comerciais bilaterais.

O que leva um país a se relacionar comercialmente com outro país é a diversidade de produção combinada com a vantagem comparativa de produzir, com custo reduzido, um produto de melhor qualidade. Além disto, os países não produzem tudo àquilo que consomem e resta, afinal, comprar esta matéria prima ou material de consumo de outra nação.

Vender no comércio interno e no comércio externo tem muita semelhança, diferenciando apenas nas questões culturais, legais ou concorrenciais. Porém, isto será assunto para um outro dia.

2 Comentários


  1. Como já foi dito é essencial a troca entra os países…

    Na importação por que não produzimos tudo o que precisamos e na exportação para a venda de nossos produtos…

    Mas quais são essas exceções? "São poucas as exceções em que o poder público interfere nestas transações."

    Responder

  2. Comprar de outros mercados vem desde os escambos, e foi implantado como teoria com Adam Smith considerado o pai da nossa economia moderna e prepulsor do liberalismo economico.

    E com o nivel de globalização atual esta relação de exportação ficou mais estreita, sendo algo presente em todos os países.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *